Voltar   Para  Rádio


 

  

      História do Rádio   


 

-   O início da  história do rádio

 

Generalidades:

A palavra “ rádio”  (“radio”, em inglês)  como  é usada atualmente para   descrever  o sistema de comunicação  de som  (áudio)   existente  entre uma  emissora de rádio   e  seus ouvintes  remete ao final do século XIX e início do século XX.  Antes de 1890  essa palavra (“rádio”) não era utilizada.  

A  fase de comunicação entre pessoas  à distância  (sem uso de fios condutores)  iniciou com a  “telegrafia sem fio”; depois passou a fase de “telefonia sem fio”  e  finalmente com o funcionamento  das “emissoras de rádio”.   

Telegrafia sem fio:

Na ultima década do século XIX (1891-1900)  a forma  mais  rápida de haver  comunicação entre   pessoas  era  pela  “telegrafia sem fio” (“wireless telegraphy”, em inglês).  Em síntese, a  “telegrafia sem fio”  consistia em  mandar  uma   mensagem de texto   por  via  aérea entre 2 pontos.   Ou seja, um aparelho  (transmissor)    mandava a mensagem  de um lugar  e  um outro aparelho  (receptor)  recebia a mensagem  em um outro lugar. P. ex.:  A mensagem  era mandada  de São Paulo e recebida no Rio de Janeiro.   

Como acontecia isso? A  mensagem de texto  era redigida na estação (transmissora)   e depois  de ser   convertida em  corrente  elétrica   era  mandada para o espaço  por uma antena (transmissora). A mensagem  era    transportada  sob a forma  de  ondas  eletromagnéticas  (chamadas  na época de    “ondas hertzianas”).  Na  estação (receptora)   essas ondas,  depois de  captadas  por uma  antena (receptora),   eram convertidas   em corrente elétrica que depois  era transformada  em  mensagem de texto novamente.   Esse  processo de comunicação era  chamado de  “Telégrafo Sem Fio”. 

Notas:  1)  Em  1897-88, na Inglaterra,  já se teve a primeira  ideia de  dizer  que  esse tipo de sistema  de comunicação  telegráfica   deveria ser chamado de  “rádiotelegrafia” (“radio-telegraphy”, em inglês)  e não  “telegrafia sem fio” (“wireless telegraphy”, em inglês). Nota-se que a palavra “rádio” era usada como um prefixo. 

2)    Ao que tudo indica (?)  a palavra “radio” (em inglês)  foi usada como um   derivativo (ou abreviação)  da palavra  “radiação” (“radiation”, em inglês). 

3)  Saliente-se que a 1ª. vez que alguém utilizou  a palavra “radio”  foi o francês  Edouard  Branly  que em 1890  chamou de  “radio-conducteur” (em francês) um dispositivo  que  ele inventou.   Ver ref. (3).

O passo seguinte seria  a  “Telefonia Sem Fio”.

 

Telefonia sem Fio:

O próximo passo seria fazer a mesma coisa, mas agora envolvendo  um sinal de som (ou de áudio).  Ou seja, alguém   falaria   num aparelho   na estação  transmissora  e depois  do som  ser  convertido em corrente elétrica  e  transmitido por uma antena  sob a  forma de ondas,   outra pessoa iria  receber essa mensagem (de som)  num   aparelho semelhante em  outra estação.   

A diferença é que agora  o sistema avançou; pois as estações eram (agora)  ao mesmo tempo transmissora e receptora,  podendo as 2 pessoas conversar entre si, inicialmente uma de cada vez e depois,  simultaneamente.    O   aparelho  utilizado nesse  processo (já chamado de “radiotelefonia”)  era diferente  do aparelho usado em “radiotelegrafia”.

Registre-se que   as ondas eletromagnéticas  enviadas  para transportar  o sinal  de telégrafo  eram de  formato  diferente  das ondas   utilizadas para  transportar  o sinal de som (áudio).  Nesse caso,  formato diferente, quer-se dizer,  o  “comprimento de onda” e sua correspondente “frequência” eram diferentes para cada caso (radiotelegrafia e radiofonia).

E,  na última fase, vem  o sistema  envolvendo a instalação  de  uma emissora de    rádio  que enviaria sinais de som (audio)  através do ondas eletromagnéticas  para serem recebidas por vários aparelhos simultaneamente.  Foi o 1o. sistema de comunicação de massa  concebido,  utilizando  ondas eletromagnéticas.

 

Emissoras de rádio ("broadcasting"):

Nos países de língua inglesa (Estados Unidos e Inglaterra) esse sistema de comunicação de massa (uma emissora e vários aparelhos receptores)   foi chamado de  “broadcasting” por  ''espalhar  a transmissão"  por uma certa  área  de alcance  (que depende da potência da emissora) e  assim poder ser recebida por quem tiver aparelhos localizados dentro dessa área.      

Primeiras transmissões:

Segundo Wikipedia, nos Estados Unidos,  a  1ª. transmissão  de rádio via “broadcasting” ocorreu em 1906  quando  o sinal de uma emissora  foi  recebida por alguns navios e  pontos onde havia receptores  sintonizadas na emissora.  Outras transmissões se sucederam, mas a  1ª.  emissora  comercial  autorizada a operar  no país  foi a KDKA, em 1920.   

No Brasil,  a 1ª. transmissão nessa modalidade (broadcasting) foi feita  em 1922, durante os festejos  do 1o. centenário da nossa independência, mas foi de alcance popular  limitado, pois havia poucos aparelhos receptores espalhados na cidade do Rio de Janeiro, então capital  da república.

Fontes de referência:

1)     1)  United States Early Radio History > http://earlyradiohistory.us/sec022.htm

  2)  Broadcasting in the United States  >    https://en.wikipedia.org/wiki/Broadcasting_in_the_United_States 

  3) Édouard Branly  >  https://en.wikipedia.org/wiki/%C3%89douard_Branly

 

  E    sobre as  primeiras transmissões de rádio  no Brasil, o  seguinte trabalho:

 4)  O rádio antes do rádio -  O Brasil como mercado para a indústria eletroeletrônica (1910-1920) , de Luiz Artur Ferraretto,  trabalho publicado em 2017  pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, de São Paulo.  

 



   Voltar  Para Rádio