Voltar    

Página Inserida em Out/2016   

Escola de Engenharia - UFRGS 

 (1966-1971)

.

          


 

Escola de Engenharia

 

Generalidades:  Com a conclusão do curso científico no Colégio Estadual Júlio de Castilhos  em 1965, decidi  fazer vestibular para a Engenharia. Mesmo nao tendo  feito Cursinho Pré-Vestibular, fui aprovado, tendo ocupado um lugar intermediário entre os classificados.  Na época havia os seguintes cursos na Escola de Engenharia:   Civil, Mecânica, Elétrica, Quimica, Minas e Metalurgia. Eu optei por cursar  Engenharia Elétrica, visto que  havia gostado da matéria  de eletricidade dada no 3o. ano científico. Ainda dentro do  curso de Engenharia Elétrica havia  duas opções: Curso de Eletrotécnica ou  Eletrônica. Eu decidi pela Eletrotécnica.  

 

1 - Prédios  Utilizados:

Nota: As fotografias abaixo foram obtidas de diversos Sites da Internet.

No inicio (1966)  as aulas eram dadas no prédio novo (foto abaixo à esq.), localizado na R. Osvaldo Aranha, no trecho entre a Sarmento Leite e a João Pessoa.  Na foto abaixo da  dir. é mostrado, apenas como ilustração,  o prédio que havia em seu lugar e que foi demolido no início dos anos 1950.

   

 
Prédio novo da Escola de Engenharia (construído entre 1955 e 1960)    

Este prédio (Inst. Pinheiro Machado) foi demolido para dar lugar ao prédio novo.

 

 

A partir de 1967, as aulas foram dadas  em outros prédios da Universidade.  Lembro  que as aulas de Topografia e Hidrologia eram dadas no prédio velho da engenharia  - assim chamado -  localizado defonte a Praça Argentina (foto  abaixo da esq.). As aulas práticas de Topografia eram feitas na própria Praça Argentina. As aulas de Química prática  eram  dadas  nos laboratórios existentes no  prédio do Instituto de  Química, localizado na R. Paulo Gama, defronte à Praça Farroupilha (Redenção) . Ver foto abaixo à dir.  Nota:  As fotografias abaixo são bem anteriores  à decada de 1960. 

   

1o. Prédio da Engenharia (sua construção remonta ao inicio do século XX)

   

Instituto de Química

Algumas  aulas de Física, a partir de 1967   foram dadas no Instituto de Física cujas dependencias pertenciam ao prédio da Filosofia, construido  nas proximidades  do prédio da Reitoria.  A partir de  1968,  a maioria das  aulas de  eletricidade eram dadas  no Instituto de Eletrotécnica, localizado na esquina das ruas Osvaldo Aranha e Sarmento Leite (foto da esq.). Mas tivemos aulas tambem no Instituto Parobé, localizado na R. Sarmento Leite, entre Osvaldo Aranha e  João pessoa (foto da dir.). As aulas de  Máquinas Hidráulicas foram dadas aqui.  

 

Instituto de Eletrotécnica

 

Instituto Parobé

 

2 - Cadeiras do Currículo Escolar:

Nota:  Dados obtidos do Histórico Escolar.

 

1966 - Cálculo Infinitesimal

          -  Complementos de Geometria Analítica -  Elementos de Nomografia -   Cálculo Vetorial 

          - Física I

          - Humanidades

          - Desenho à  Mão Livre

1967 - Geometria Descritiva II

          -  Mecânica Geral

          -   Física II

          -  Cálculo II

           - Cálculo III

           - Química Geral

           - Desenho Técnico

1968  -  Teoria dos Circuitos e Medidas Elétricas   (reprovado)

           - Estatística

           -  Mecânica Aplicada

           -  Programação de Computadores (reprovado)

           -  Teoria Eletromagnética - Introdução à Física Atômica e ao Estado Sólido

           -  Termodinâmica e Mecânica dos Fluidos

           -  Topografia II

  1969     -  Teoria dos Circuitos e Medidas Elétricas  

               -  Programação de Computadores

               -  Geologia Aplicada

               -  Mecânica Técnica III

                -  Economia

                -  Hidrologia e Obras Hidráulicas

                -  Máquinas Hidráulicas

                -   Máquinas e Motores Térmicos

1970       -  Conversão Eletromecânica de Energia

                 -  Linhas, Redes e Filtros I

                 - Tecnologia dos Materiais Elétricos

                 -  Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica

                 -   Organização das Indústrias -  Contabilidade Pública e Industrial - Direito Público - Legislação

                 -   Eletrônica Fundamental

1971        -   Controle e Servo Mecanismos

                 -   Aplicações Industriais da Eletricidade

                      -    Máquinas Elétricas

                  -   Aplicações Industriais da Eletricidade

                  -    Centrais Elétricas

                  -    Proteção e Estabilidade do Sistema Elétrico

         

3 -  Professores:

Entre os professores que  lecionaram nesse periodo, a maioria sendo engenheiros,  lembro dos seguintes:

Cálculo Infinitesimal, Cálculo II e  III  -   José Olimpio de Abreu Lima - Manoel Luiz da Silva Netto - Geraldo Wolff -  Penido F. da Silva (?)  .

Complementos de Geometria  Analítica, etc.  -  Telmo Thompson Flores -  Roberto Nogueira Medici

Desenho a Mão Livre e Técnico:  José Carlos Mario Bornancini - Inacio Vicente  Berlitz  -  Paulo R. Ribas Dellamea -  José Carlos Androvandi

Física I e II  -    João Simões  Cunha -  Werner Arthur Mundt  -  Paulo Pedro Petry - Flavio Pohlmann Livi - Haroldo Froes Azambuja (?)

Humanidades  - Mario José Maestri -  Clovis Stenzel 

Química  Geral - Ruy de Azambuja Villanova (?)

Mecânica Aplicada - Eddo Hallenius A. Bojunga -  Sergio Concli Gomes

Geologia Aplicada -  Marco Aurelio E. de Azambuja - Attos Pinto Cordeiro - Mendel Creitchman

Topografia  II  - Lelis Leo G. Espartel Filho  (?)

Programação de Computadores -  Manoel Luiz da Silva Netto

Teoria do Circuitos  Elétricos -  Lelio Pietro Carissimi - 

Medidas Elétricas -  Carlos Barreiro Edelweiss  -  Milton Sebastião Oliveira Verissimo -  Carlos Eduardo L. Martins

Conversão Eletromecânica de Energia - Rolf Fernando Bercht (aulas teóricas) -   Percy Pinto Soares (aulas práticas)

Máquinas e Motores Térmicos -  Ennio Cruz da Costa - Adalberto Ignacio Flores - Sergio Costa Matte

Máquinas Hidráulicas - Leo Dietrich Starhan

Eletrônica Fundamental  -  Edmundo Osório Marques - Jost Helmuth Wirth (?) -

Linhas de Transmissão  - Felipe Luiz R. Daiello (?)

Linhas de Distribuição -  Mario Saturnino Dagord

Proteção e Estabilidade de Sistemas Elétricos  -  Iracy Louzada de Abreu

Servo  Mecanismos -  Alquindar Souza  Pedroso

Economia  - Manoel Luiz Leão (?)

Centrais Elétricas   (Térmicas)  -  Ângelo Gaetanino Gaudio

Centrais Eletricas (Hídricas)   -  Sylvio Freitas

Aplicações Industriais da Eletricidade -  Wolfgang ?

Máquinas Elétricas -    Walter Ries - Armando  Checarelli

 

Nota:  Outros professores que lecionavam no período:    Flavio Luiz Scaf - Henrique Guttfreind  

 

4-  Formandos  da Turma de 1971 (Engenheiros Eletricistas)

 

5 -  Livros  e Apostilas:

Nota:    1)  A maioria dos livros utilizados pelos professores eram escritos em inglês e  estavam  disponiveis aos alunos  nas bibliotecas dos prédios.  Alguns poucos foram traduzidos  para o português.

            2) As apostilas  eram escritas pelos professores da escola  e  depois  editadas e  encadernadas pelo CEUE (Centro de Estudantes Universitários de Engenharia) que era  a entidade  que representava os alunos. Assim a preços baixos, os alunos tinham acesso ao conteúdo da matéria dada em aula, através dessas apostilas.

           2)   Os livros e apostilas mostrados abaixo foram conservados pelo  Autor.

 

 

 

 

 

 

   
       

 

       

 

       

 

 

 

 

       

 

 

Apostila  de Cálculo Infinitesimal  (1o. ano)

     

 

 
       

 

 

 6 -   CEUE (Centro dos Estudantes dos Universitários de Engenharia)

Era ( e é)   a entidade que representava os estudantes da Escola de  Engenharia.  Fundada  em 1903, durante o periodo 1966-1971 a sede do CEUE  ficava localizada no chamado "Prédio Velho", em salas cedidas pela Direção da Escola. Lembro  que as salas reservadas ao CEUE ficavam  no 1o. andar  do prédio, no lado direito da escadaria de entrada do prédio.

Entre os anos 1966 1971, lembro como  presidentes do CEUE  as pessoas de  Rubem Suffert (?), Carlos Sá e  Renato Dagnino.  Foram  tempos  difícieis visto que o Regime Militar  "estava de olho"  nas atividades dos centros acadêmicos em todo o país. Houve o conhecido caso do Peter Ho Peng, membro da diretoria do CEUE,  que formou-se em Enga. Química  em 1967  e   em 1971 foi expulso do país por estar envolvido em atividades politicas e  por não ter cidadania brasileira. Ele era filho de imigrantes vindos de Hong Kong que chegaram  ao Brasil nos anos 1950. 

Alem da sala da diretoria, havia uma sala que funcionava como um espécie de biblioteca onde os estudantes podiam ler jornais (Pasquim, etc.), revistas (Realidade, etc.)  ou livros durante os horários de intervalo de aulas  para o almoço ou janta. Também no mesmo andar havia um salão onde se realizavam reuniões-dançantes sábados à noite, os conhecidos "bate-coxas".  A música que embalava as reuniões  vinha  de  um toca disco. Nao lembro de ver  conjuntos musicais, tocando "ao vivo" nessas reuniões.   

Tambem nesse prédio, mas no porão, embaixo do nivel térreo, no lado esquerdo da escadaria de entrada do prédio,  ficava o Bar do CEUE que fornecia uma variedade de lanches e mesmo pratos-prontos. Funcionava o tempo todo, durante o dia e parte da noite. Um dos  pratos-prontos  era  o chamado "completo" contendo massa, maionese e  um pedaço de carne, tudo vindo  no mesmo prato.  Lembro que as tres  pessoas que atendiam no  Bar do CEUE eram o Aquiles, o Jayme e o Hugo que tinham vindo do  interior do estado, parecendo serem  de origem italiana.   Esse bar era uma opção ao RU (Restaurante Universitário) que então ficava no andar térreo de  um edificio, localizado  na Av. João Pessoa, defronte ao prédio da Faculdade de Ciências Econômicas (ou Economia).

 


Voltar