Voltar

          Cinema no Interior do Rio Grande do Sul 


 

Cronologia dos Fatos

Notas:   1)  Sempre que possível,  procura-se  citar a origem (ou fonte) em que a  informação/fotografia/ilustração  foi obtida. 

         2) Caso  houver  alguma fotografia ou ilustração desta Página que  não pode ser publicada,  solicita-se ao detentor dos seus direitos que comunique o fato.     

         3)  Outras fotografias das fachadas ou dos interiores das salas de cinema podem ser vistas aqui >   

                 4)  Atualizações feitas em  Set/2017

 

 

1a. Fase  -    De  1896   até  1910

-  Do início  das apresentações cinematográficas   ao início do funcionamento dos  cine-teatros.  

  24/Nov/1896

Em Pelotas,  o jornal Correio Mercantil   informa que Francisco de Paola  chegou na cidade  dia 22,  vindo de Porto Alegre,   trazendo  um curioso aparelho chamado   "Cinematographo  Edison" (grafia da  época)  que apresentará "vistas animadas", ou seja, filmes (21)  . 

Notas :  1)   Pelos motivos expostos abaixo, o autor  da Página  supõe que  este    projetor de filmes   deve  ser  aquele que era  conhecido  como  "Vitascope", um aparelho    fabricado e comercializado  por uma  empresa  do grupo do inventor e empresário Thomas  Edison.   2)     A fonte (21)  traz   na  pag.  49    um    anúncio feito   por  Francisco de  Paola , em  31/Out/1896, em um  jornal de Porto Alegre, que  talvez seja   A República. Nesse anúncio  aparece o  nome  "Francisco de  Paola  S. Xavier"Com base nisso,  o  autor da Página  supõe  que  este  seja   o  nome completo  do empresário que era   mais conhecido  por  Francisco de  Paola.    

Notas  sobre  os  Aparelhos das Empresas Edison:    1) Edison comprou os direitos  de produção  de um aparelho de projeção de filmes  de  35 mm  de  largura inventado por  Thomas Armat e Charles  Francis Jenkins, patenteando  esse aparelho com o nome de  "Vitascope" . A  1a. apresentação pública   desse projetor foi   em 23/Abr/1896  em Nova York.  2)   Depois, instatisfeito com  a qualidade  do aparelho - talvez  ao compará-lo  com  outros  projetores  do mercado  que possuíam  qualidade superior -  Edison  desenvolveu um novo projetor  que chamou de   "Projecting Kinetoscope" . A  1a. exibição  pública desse novo  aparelho   foi em  30/Nov/1896  em Harrisburg, estado da Pensilvânia. 3)  Edison  patenteou o aparelho com  esse nome ("Projecting Kinetoscope")  porque  já  havia  inventado e patenteado  um outro equipamento  de  assistir   filmes  chamado  "Kinetoscope"  (ver figuras  abaixo).    

 

  (1)   Vitascope   

                   (2)  Propaganda do Vitascope                   

                                                                    

 

(3)  Projecting  Kinetoscope 

(4) Propaganda do Projecting  Kinetoscope 

   

Nota:  A figura  (1)   foi    obtida  do Site  www.chambel.net   ;    a figura (3)  do  Site   www.victorian-cinema.net  e  as  demais  do Site  da  enciclopédia   livre  Wikipedia  .

 

(5)  Kinetoscope

Filme que mostra como funcionava o Kinetoscope  de Edison

  26/Nov/1896

Em Pelotas, o jornal Correio Mercantil   reporta que nesta data  Francisco de Paola  começa   na Biblioteca Pública  as exibições  de fotografia animada  do "Cinematographo  Edison" (21).    Notas:  1)   Disso se depreende que  essa foi a 1a. ocasião  em que  foram projetados filmes no interior do estado do Rio Grande do Sul.   2)  As apresentações em Pelotas  devem ter se prolongado até  o dia  10 de dezembro, pois  o  Correio Mercantil, na edição de  12 de dezembro, informa que  Francisco de Paola   viajou   dia   11  para o Chile onde fará apresentações do seu aparelho cinematográfico. (21) 

  19/Mai/1897

Em Rio Grande,  a Companhia de Variedades  Amarante apresenta "vistas animadas'   no Teatro Sete  de Setembro  por meio do  "Cinematographo  Edison"  cujo operador  era  Carlos Foucarde. O jornal  Diário do Rio Grande, em edição do dia 21, destaca o fato  (21).   Segundo essa fonte,  tais fatos estão relatados  no livro "Memórias do Cinema em Rio Grande", de  Pedro Henrique Caldas. Nota:   Aqui   fica   uma   dúvida:     se  o aparelho em questão  era o "Vitascope"  ou  o "Projecting  Kinetoscope".  

  15/Jun/1897

Em Pelotas,  a  Companhia de Variedades  Amarante,  apresenta  o seu "Cinematographo Edison",  aparelho  operado por  Carlos Fourcade. De lá, a companhia  segue para Bagé.  (21)

  04/Jul/1897

Em Rio Grande,  Faure Nicolay   com sua Companhia Francesa de Variedades  inicia as  exibições do seu "Cinematographo Lumiere" no Teatro Sete de Setembro.  A temporada se estendeu nesse teatro  até dia  11 de julho. (21)    

Notas sobre  o  "Cinematographo Lumiere" :  1)     Este aparelho  foi   um   dos   inventados e patenteados  pelos irmãos Louis e Auguste Lumiere  (franceses).  A 1a. sessão pública (com ingresso pago)  de um equipamento desse tipo  foi em  Paris, no dia 28/Dez/1895, data tida por muitos como a  do "Nascimento do Cinema".  Essa máquina   podia  ser utilizada tanto  para   filmar quanto para    projetar  filmes. Provavelmente   o aparelho  exibido  em   Rio Grande   não  era desse tipo; era     apenas  um   projetor.  2)   A figura abaixo é  de   um   equipamento  (mostrado  com com a tampa aberta)  destinado  à  projeção de  filmes,  ele  foi   fabricado  em 1895-96 pelos Lumiere.   3)  A  figura  e os  dados foram  obtidos   do  Site  www.victorian-cinema.net.  

Cinematographo  Lumiere

                                                                                                                                                                                               

  13/Set/1897

Em Bagé, o jornal  O Comércio  informa  que  chegou na cidade  Carlos Forcade  para apresentar no  Teatro 28 de Setembro o seu  "aperfeiçoadíssimo  cinematógrafo".  O mesmo jornal, edição do dia 19  reporta que neste dia terá inicio as apresentações  do citado aparelho. Já   na edição do dia 22,  o mesmo jornal  destaca que   o "cinematografo"  estreou  no dia   19 (um domingo),   deixando a assistência completamente maravilhada . (26)  Nota:  Maiores detalhes dessas noticias de jornal estão  na  citada fonte.

  02/Nov/1897 

Em Rio Grande,  o jornal  Diário do Rio Grande  informa que  a "Companhia de Variedades"  do artista  Germano Alves está  saindo   de Florianópolis  e deve   chegar  na cidade (Rio Grande)  nos próximos dias, trazendo  animais  que fazem acrobacias, vindo  também   exibir    o seu "Cinematographo Lumiere".  (21)

  Fins de  1897

Em Bagé,  segundo   o escritor  Cassiano Fernandes em seu livro "Subsídios para a História do Cinema em Bagé"  destaca que  em fins de 1897 (novembro ou dezembro),  a Companhia de Variedades do Teatro Lucinda, do Rio de Janeiro,  esteve fazendo  apresentações  no Teatro 28 de Setembro da cidade ,   apresentando além de consagrados  artistas, algumas "curiosidades" (21). Segundo  essa fonte   entre essas 'curiosidades"  poderia  estar incluído  o "Cinematographo Lumiere"  de Germano Alves que era o empresário da companhia.  

  Jan/1898

Em Jaguarão,  segundo  o historiador Pedro Henrique Caldas, conclui de   suas pesquisas  que a   "Companhia de Variedades"  do artista  Germano Alves  "possivelmente"   esteve  nesse mês  nessa cidade, fazendo  apresentações do seu "Cinematographo Lumiere"   no Teatro  Esperança. (21)

  11/Jan/1898

Em Bagé, o jornal  O Comércio publica a notícia que em  09 de janeiro  houve uma sessão cinematográfica na cidade, deixando bastante entusiasmado o povo bageense.  A lembrança dessa apresentação de 1898  foi publicada   no jornal  "Correio do Sul", edição de 12/Jul/1992,   por Tarcisio Taborda. (26)

  17/Fev/1898

Em Santa Maria ocorre a 1a. exibição um filme  pela Companhia de Variedades do Teatro Lucinda, do Rio de Janeiro, dirigido por Germano Alves. As projeções são feitas com o "Cinematographo Lumiere". Foram apresentados os quadros (filmes) com os seguintes títulos: 1- O Prestigitador Hermann, 2- Irrigação do Passeio da Estrela (Lisboa), 3 - Um Batalhão Espanhol, 4 - Por Causa de um Artigo de Jornal, 5- Mergulhadores na Africa Portuguesa e 6 - Um Comboio de Recreio a Sintra  (6).   Nota:    Essa fonte se refere  à   notícia saída no jornal  O Estado (Santa Maria) de   16/Fev/1898. 

Fev/1898

Em Santa Maria são exibidos filmes com outro aparelho de projeção chamado  "Chronophotographo", por   F.   Taboada. Este aparelho porém   não agrada ao público, embora tenha sido anunciado como superior ao anterior ("Cinematographo Lumiere")  (6).  Nota:  Pelos motivos expostos abaixo, o autor supõe  que esse  aparelho era o  chamado   ""Chronophotographo Demeny" . 

Notas sobre  o "Chronophotographo":  1)  O "Chronophotographo"  foi inicialmente  um  aparelho   inventado   pelo  francês Etienne-Jules  Marey  em 1887, ficando   então conhecido por   "Chronophotographo Marey". 2)    Este aparelho  foi depois  aperfeiçoado pelo  assistente de Marey,   Georges Demény,   passando   a  ser   conhecido por   "Chronophotographo Demeny" .  Em 1892, Demeny   patenteou  o aparelho  com o nome  de   "Phonoscope" .  Em 1895, Demeny   se associou a  Leon Gaumont  para comercializar  o   equipamento. Nessa ocasião,  o nome do  equipamento foi trocado de "Phonoscope"  para   "Bioscope".    3) Segundo (20),   em   Fortaleza,  Ceará,   em  03/Fev/1998,  foram exibidos  filmes  na cidade através do   "Chronophotographo  Demeny" .   4)   O  modelo  do   "Chronophotographo Demeny" mostrado abaixo  usava filmes de celuloide de   58-60 mm de largura.  A  figura   e os   dados  informados acima  foram  obtidos  do  Site   www.victorian-cinema.net .   

Chronophotographo Demeny

  22/Abr/1898

Em Pelotas,  F.  Taboada exibe   filmes através  do seu   "Chronophotographo". (21)  

  29/Abr/1898

Em Pelotas,  o jornal Correio Mercantil  informa que a  Companhia de Variedades de Germano Alves foi dissolvida em Porto Alegre. Em edição do dia 03 de maio, o mesmo jornal   reporta   que   devem seguir  para São Leopoldo  onde vão apresentar o "Cinematographo Lumiere".  (21)

  Mai/1898

Em Jaguarão,  o  historiador Pedro Henrique Caldas  conclui de suas pesquisas  que  F.   Taboada  esteve  nesse mês  nessa cidade, fazendo  apresentações do seu "Chronophotographo" . (21)

  24/Mai/1898

Em Pelotas,  o jornal Correio Mercantil  reporta  que Germano Alves e  Apolonia Pinto  vão   apresentar  na cidade  o seu   "Cinematographo Lumiere". As exibições iniciaram dia 27 e se prolongam até 12 de junho. (21)

  28/Mai/1898

Em Pelotas, o jornal  Diário Popular   anuncia  sessão de "cinematographo"  promovida  por   Germano Alves e  Apolonia Pinto  na  Sociedade Ginastica Alemã   com auxilio da luz elétrica, melhorando a qualidade do espetáculo. O programa constava de  diversos filmes, alguns  de  interesse especial  das colônias espanholas e portuguesas radicadas na cidade.  (21)  

Dez/1898

Em Santa Maria começa a funcionar a 1a. sala de cinema, chamada Sala do Cinematographo, na esquina das ruas dos Andradas e Rio Branco. (6)

Jan/1902

Em Santa Cruz do Sul  começam a ser apresentados filmes no cinema da Aliança Católica.  (24)

23/Fev/1904

Em Rio Grande,   José Filippi (ou Giuseppe Filippi, nome italiano),  faz as  filmagens da chegada no porto  da cidade do senador  Pinheiro Machado que vinha do Rio de Janeiro a bordo do paquete (navio)  Santos. 

Nota:   Provavelmente  essas sejam as 1as. filmagens já   feitas  no solo rio-grandense. Esse  filme,  então chamado de "vistas animadas"  somente  foi   apresentado ao público  rio-grandino  em  10  de   março, ou seja,  16 dias depois,   no  Teatro Sete de Setembro (51).    Notas: 1)   Na fonte citada  (51), o autor não  menciona  o   tipo de câmera (ou filmadora)  que  José  Filippi  utilizou em suas  filmagens; possivelmente esse  detalhe  que considero importante  não estava   indicado nos jornais  consultados e referidos  no seu  artigo.  2)  Sobre as filmagens realizadas em solo rio-grandense, ver Página  Filmografia (Até 1960).  

  24/Fev/1904  

Em Rio Grande,   José Filippi  faz a  estréia  da sua Companhia de Artes  e  do seu  "Bioscopo Inglêz" (grafia da época)  no  Teatro Sete de Setembro.    Pelo que se deduz da informação do jornal, nessa   data  não   foram  apresentados   filmes  (então chamados de  "vistas animadas")  ao público; foram projetadas  apenas  fotografias coloridas, algumas  colocadas propositadamente de forma invertida para  causar   hilariedade nos assistentes  (51). Nota:  Pelos motivos expostos abaixo, o autor supõe  que esse  aparelho  é  aquele   conhecido  como  "Bioscope Urban".

Notas sobre o "Bioscope":  1) No  final  do século XIX   eram comercializados  na Europa   3  tipos  de  "Bioscope". a)  O 1o. tipo    era  o   "Bioskop   Skladanowsky",  inventado pelo  alemão Max Skladanowsky  em 1895.  b) O segundo  era  o  "Bioscope  Urban" , inventado (ou desenvolvido)  em 1897   por   Walter Isaacs  e  Charles Urban, ambos norte-americanos. Esse  aparelho  foi   comercializado  por  Charles Urban  na  Inglaterra.  c)  E o terceiro é o "Bioscope" comercializado por Demeny/Gaumont  já    referido  em  Fev/1898.    2)  A figura abaixo  é   de um    "Bioscope Urban"   que   foi    comercializado na Inglaterra  por  volta  de  1900.  3) A  figura   e  os  dados   desses  aparelhos  foram   obtidos   do Site  www.victorian-cinema.net

Bioscope  Urban 

  27/Fev/1904  

Em Rio Grande,  José Filippi   volta a  apresentar   o  seu  "Bioscopo Inglêz"   no  Teatro Sete de Setembro .   Nesse dia  projetou  filmes  ("vistas animadas")  a platéia, provocando espanto  e   hilariedade  no público. Nota:   José Fillipi   fica na cidade até 20 de março, fazendo tomadas  de  filmes e  apresentações no teatro; depois partiu  para  Pelotas.    (51)

  26/Mar/1904  

Em Pelotas,  José Filippi,  inicia  apresentações  da sua Companhia de Arte e o seu  "Bioscopo Inglêz"  no  Theatro  Sete  de  Abril.   Nesse dia  apresentou apenas fotografias coloridas. Notas: 1) Em 06 de abril apresentou  as  suas "vistas animadas"  no mesmo teatro. Entre  os  filmes apresentados, registra-se um feito  na própria cidade, no bairro chamado Retiro.  José Filippi   fica na cidade até   1o. de maio quando parte para Jaguarão   a bordo do vapor Mirim. Nessa cidade, ele   fez  filmagens, partindo depois  para Montevideo e Buenos Aires. Na volta,  passou  por  Bagé  onde   fez filmagens,  chegando a  Porto Alegre em julho onde ficou até outubro,  fazendo filmagens e  apresentações na capital do estado.  (51) .  2)  Conforme (57)  o Theatro Sete de Abril teve sua construção iniciada em 1831 e concluída em 1834. 3) Conforme (56) o endereço desse teatro é Pça. Cel. Pedro Osório, atual  no. 160.

 

  Ago/1905

Em  Bagé,  Alfredo di Mauro  apresenta-se na cidade com o seu "Bióscopo".  Em nota de rodapé, na propaganda, ele informa  de "depois do espetáculo"  vai apresentar  um filme sobre a "vida íntima parisiense"   para uma platéia exclusivamente masculina.  Nota:  Possivelmente este foi o primeiro filme pornográfico (?)  apresentado na cidade de Bagé. (26) 

  Out/1905

Em Bagé, E. Hevert apresenta-se com o seu "cinematógrafo falante", ou seja, um aparelho de projeção de filmes acoplado a um fonógrafo.  (26)

1907

Em  Caxias do Sul,  passa a funcionar   o 1a.   sala de  cinema  na sede da Sociedade Operária, na esquina das ruas Sinimbu e Garibaldi.  Depois este cinema foi transferido para um prédio de madeira localizado na rua Julio de Castilhos, atual no. 1841. 

10/Fev/1909

Em São Leopoldo  ocorre  a  1a. exibição de  um filme.  Essa  sessão  de cinema  ocorreu em uma tela armada  nas dependencias do prédio da Sociedade Orpheu.  

  15/Ago/1909

Em Pelotas é inaugurado o cinema  Eden Salão que  ficava localizado na  R. Mal. Floriano Peixoto, no. 06. Nota:  Mais  adiante  o  local  foi o estúdio  da  Rádio  Pelotense; depois  uma loja de brinquedos  e hoje é a sede do Bamerindus. Os filmes  apresentados na inauguração foram:  (1) Cabeças Fantásticas(2)  Excursão a Veneza; (3) Mulher Eleita; (4)  Sogra Desenfreada e (5)  Padrão Sentimental(34)  

 

2a. fase  -    De  1910  até  1930

-   Do início do funcionamento dos cine-teatros  ao advento do cinema sonoro.

  12/Fev/1910

Em Pelotas é inaugurado o cinema  Coliseu que ficava localizado na R. Gen. Vitorino (atual  Pe. Anchieta), entre as  ruas  D. Pedro II  e Gen. Telles; neste  ponto  depois  foi construído o prédio do INSS.  (34) Nota:  Conforme (56) o endereço do cinema Coliseu era R. Pe. Anchieta, atual no. 1346.

 

  23/Abr/1910

Em Pelotas é inaugurado o cinema Parisiense  que ficava localizado na  R. Gen. Neto, entre as ruas  15 de Novembro  e  Gen. Vitorino  (atual  Pe. Anchieta) onde mais tarde foi o escritório do Dr. João Carlos Gastal. Os filmes apresentados na inauguração foram:  (1)  Sanchez, o Rei dos Repórteres; (2) O Guitarreiro  de Cremona;  (3)  O Bandido da Cara Negra;  (4) Obra de Jaime Seival;  (5)  O Elo; (6)  Idílio Trágico e (7)  Estufa Móvel. Nota: Neste local depois funcionou o cinema Recreio Ideal. Ver  21/Mar/1912.   (34)  

  25/Dez/1910

Em Pelotas é inaugurado o cinema  Polytheama que   ficava localizado na  Pça.  da República  (atual   Pça. Cel. Pedro  Osório) onde  depois foi construído o prédio do  Grande Hotel. Os filmes que foram apresentados na inauguração foram:  (1)  Fred Stuto e seus Cães e (2)  La Pouchard .   (34) . Nota:  Conforme (56) o endereço do cinema Polytheama  era R. Pça. Cel. Pedro Osório, atual no. 51.

1911

Na vila de Bom Jesus, atual cidade de Bom Jesus, é feita a 1a. tentativa de projetar um filme. Tal fato se realizou em uma velha casa de madeira então existente na esquina das (atuais)  ruas Borges de Medeiros  e   Júlio de Castilhos. O aparelho de projeção e o filme foram trazidos pela firma Oliveira A. Luz que se encarregou de fazer a apresentação, porém devidos as condições precárias existentes, não obtiveram sucesso. (4)  

Em Alegrete  passa a funcionar  o  cinema    Rio Branco,   no  salão do Teatro 13 de Maio. (52)

Em Cruz Alta,  é inaugurado por  Abel Espellet  o cinema   Biographo Ideal, R. Pinheiro Machado, no. ?.  Notas:  1) A foto abaixo foi obtida do Site referido em (59). 2) Neste Site, esta sala de cinema é chamada apenas de Ideal.  3) A foto da fachada remodelada desse cinema pode ser vista em  07/Jul/1996.

Cine Biographo Ideal

 

  23/Abr/1911

Em Pelotas é inaugurado o cinema Popular que   ficava localizado na esquina das ruas Gen. Osório e  Gen. Argolo onde   hoje  fica as dependências da CIENAL.  (34)

19/Jul/1911

Em Montenegro passa a operar o  1o. cinema, o 14 de Julho, localizado na esquina das ruas José Luis e Dr. flores, de propriedade de Jacinto F. Zurade e José Maria da Cruz. O cinema já apresentava duas alas, a 1a. e a 2a. classe. O inicio das sessões era antecedido por um espoucar de foguetes. Em junho/1912 o cinema foi vendido em leilão para Carlos Welausen e em outubro/1912 foi adquirido por Albino Draper que trocou o seu nome para Cinema Familiar. Em 1914, o cinema foi adquirido por Francisco de Assis Carvalho e passou a se chamar Cinema Ideal, funcionando na então rua Barão (atual Joao Pessoa), no. 1124. (3)

Dez/1911

Em Santa Maria passa a operar o cinema Recreio Ideal, de propriedade de Afonso Farias do Nascimento (Toquinho), no local onde funcionava o Teatro Treze de Maio. (6)  

1912

Em  Pelotas, chega  a  "Companhia  Dramática" , do ator português  Francisco Dias Ferreira dos Santos (mais conhecido por Francisco dos Santos).  Nessa cidade, ela   passa  a se chamar  "Companhia Cidade de Pelotas".   Ainda nessa  cidade,   é inaugurado o cinema Eldorado. O  cinema ficava localizado na esquina das  ruas  Benjamin Constant e  Gonçalves Chaves.  (34) 

Em Antônio Prado passa a funcionar o 1o. cinema da cidade, o cinema  Familiar, de propriedade de José Antoniutti. (11) .   Ver 14/Jul/1927!

No municipio  de  Conceição do Arroio (atual  Osório), no balneário de Tramandaí,  são apresentados filmes (silenciosos ou mudos) nas dependências do  Hotel Saúde, localizado nas proximidades  da ponte que interliga as  praias de Tramandaí  e Imbé. O preço do ingresso era  500  reis.  (22).  Nota:  O balneário de Tramandaí  veio a emancipar-se do municipio de Osório em 1965.

Em  Cruz Alta,   é   inaugurado o cinema  Ideal.  O   cinema estava localizado na R. Pinheiro Machado, no. 593.  Seu proprietário era Oscar Espellet. Ver 1937.  Nota:  Maiores detalhes  ver ref.  (53).

  21/Mar/1912

Em Pelotas   é inaugurado o cinema  Recreio Ideal  que   ficava localizado na  R. Gen. Neto, entre as ruas  15 de Novembro  e  Gen. Vitorino  (atual  Pe. Anchieta).  Na  inauguração foram apresentados  os seguintes  filmes:  (1)  Max Linder e Joane no Teatro;   (2) Loucuras de um Pai(3)  Palácio de Versailles e (4) Soldados de Jack Marco.  Nota:  Segundo  o Diário Popular  desta data, neste  local havia funcionado antes o cinema Parisiense.  Ver   23/Abr/1910.   (34)

  30/Mar/1912

Em Pelotas é inaugurado o cinema Ideal-Concerto   na  esquina das ruas  R. 15 de Novembro e   7 de Setembro onde hoje é o  Clube do Comércio. Notas: 1)  Em Jul/1912  esta sala de cinema  passou a  se chamar Ponto Chic; depois  veio a se chamar   Arco-Iris e mais adiante voltou a  ser Ponto Chic.   (34) .  2)  Conforme (56) o endereço do cinema Ponto Chic  era R. 15 de Novembro,  atual no. 602.

20/Abr/1912

Em Pelotas, o jornal  Diário Popular,   desta data,   informa que   foi  apreendido  pela policia um cinematógrafo  encomendado pelo Dr.  José Barbosa Gonçalves.  Esse aparelho  foi adquirido  pelo citado e se destinava a exibições públicas ao ar livre.  

  1913

Em Pelotas, José Brizolara documenta em filmes alguns aspectos da região . Entre seus títulos temos: (1) Uma Excursão pelo Rio São Gonçalo, (2) Panorama da Represa, (3) Excursao ao Cerro de Capão do Leão e (4) A Chegada de Cassiano Nascimento.  

Em São Leopoldo, no local denominado Hamburgo Velho (que depois faria parte do município de Novo Hamburgo, emancipado em  1927),  Adão Adolfo  Schmitt permite que sejam apresentados filmes no salão de sua casa.  Notas:  1) Algum tempo depois,  Sara Lanzer, após ganhar um prêmio da loteria, manda construir uma sala  específica para a projeções de filmes e chama essa sala de Cine Central.  2)  Nos anos 1940,  Lothario Bankenheime comprou o estabelecimento e  a  sala de cinema passou a se chamar Aída. Ver   1946! (54)

  Jan/1913

Em Pelotas, Francisco Dias Ferreira dos Santos (1873-1937)   e seu sócio Francisco Xavier  fundam a empresa Guarany FilmsNota:  Essa  produtora  fechou em 1914, talvez  devido  as   grandes dificuldades para  importar  material de  uso cinematográfico como decorrência da 1a. Guerra Mundial (1914-18) .    Ainda nessa cidade, acontece o seguintes fatos:

a)  A Guarany Films apresenta  noticiários cinematográficos semanais  com o titulo de "Pelotas-1913", com   filmagens feitas  em diversos municípios do estado. Chega-se a  apresentar  83 edições desse jornal de tela. 

b) É  produzido o filme  O Crime de Banhados (diretor Francisco Santos), um filme policial pela produtora Guarany Films. Talvez esse seja o 1o. longa-metragem produzido no Brasil. O   filme teve 2 horas de duração e foi escrito, produzido, dirigido e fotografado por Francisco dos Santos. O filme trata de um crime famoso ocorrido em 1912  na Fazenda do Passo da Estiva, naquela região do estado, quando uma família inteira (casal e 5 filhos pequenos) foi chacinada. Esse filme estreiou em Pelotas em 25/Fev/1914, mas o  filme está desaparecido.  Nota:  Para outros  filmes realizados no Rio Grande do Sul, ver Filmografia (Até 1960). 

c) É  produzido o curta metragem (20  minutos) intitulado Os Óculos do Vovô (do diretor Francisco Santos), uma comédia, pela produtora Guarany  Films.    Nota:   O pesquisador  Antônio Jesus Pfeil conseguiu restaurar uma cópia desse curta. É o filme mais antigo já   feito no Rio Grande do Sul que tem   uma cópia restaurada.

d) São produzidos os seguintes  filmes:  O Beijo; O Maldito Algoz (ou Amor Maldito)   e  Amor de Perdição. Todos dramas do diretor Francisco dos Santos. Estes filmes ficaram provavelmente ficaram   inacabados por falta de material,  nunca foram exibidos e estão desaparecidos. 

e)  É  produzido o filme Marido Fera (do diretor Francisco dos Santos), um policial da Guarany Films, abordando um fato ocorrido no município de Bagé quando um estancieiro, desconfiado da traição de sua esposa, a   aprisionou   em um chiqueiro e a manteve em cativeiro por alguns anos. Este filme tambem recebeu o nome de A Mulher do Chiqueiro. A estréia desse filme ocorreu no cine-teatro Coliseu, de Pelotas, em 18/Out/1913. Era um curta-metragem de 20 minutos  que está desaparecido.

1914

Em Montenegro , no inicio do ano, a cidade passa a ter o seu 2o. cinema, o Aliança, na rua Ramiro Barcelos, 1821, no prédio onde funcionava a Sociedade de Mútuo Socorro. O cinema era de propriedade da firma Schmitz & Marca, mas  pouco depois passou para Schmitz & Machado. Em 1915 passou para firma Cristofari & Machado, de propriedade de Mario Cristofari e Antonio Rodrigues de Magalhães Machado. (3)

Em Camaquã,  passa a funcionar  o  cinema Coliseu, de propriedade  de  José Bukawski.

Em Pelotas, é produzido o filme O Guarany  (diretor Francisco dos Santos), porém este filme também  ficou  inacabado. 

Em Canoas passa a funcionar o cinema  Porcello, de propriedade de Vicente Cláudio Porcello que ficava localizado nos fundos da sua farmácia localizada no rua Victor Barreto, ao lado da Galeria São Luis. Inicialmente as sessões eram acompanhadas por um bandoneon e depois por um duo constituído de bandoneon e pianola tocados por pai e filha, respectivamente. Por volta de 1920, o cine Porcello possuía cerca de 150 assentos  constituído de cadeiras avulsas. Nessa época as sessões eram apenas aos domingos às 20 horas. Depois passou a ter filmes aos sábados e quarta-feiras. Nota: Antes disso,  Ernesto Wittrock  animava as festas com o seu  cinema ambulante.  

Em Bagé é inaugurado o cinema Avenida na Av. Sete de Setembro, no. ?.  Notas:   1)  Segundo (58), em Ago/1929 o cinema Avenida apresentou o 1o.  filme sonoro  em Bagé. Foi o  filme “La Cumparsita”  que era acompanhado de uma orquestra típica argentina que tocou a música "Remember". Em 2/Set/1931, foi apresentado o filme sonoro  “Bancando o Lorde”, do cantor Harry Richmann. 2)  O prédio foi demolido em 1954 e um novo cinema foi  inaugurado em 1957, junto com o conjunto residencial Condomínio Avenida. 3)  A sala de cinema foi desativada em 1995 e em 1996  um grande incêndio destruiu suas dependências. (Fonte: Inventário Cultural de Bagé – Elizabeth Macedo de Fagundes), citada em (58).   4)   Segundo (53) o cinema Avenida ficava  localizado na R. Sete de Setembro,  nº 842  e em 1960 era propriedade da empresa  Cinemas Cupello Bagé S/A; nesse ano possuía 1635  lugares e utilizava aparelho projetor para filmes de 35 mm.  5)  A foto abaixo  mostra  o trecho  da citada avenida; o prédio do cinema é o da construção mais elevada. Essa foto foi obtida da pag. 155 do livro citado na referência (27).

 

 

   Jul/1914

Em São Leopoldo passa a funcionar o Coliseu Teatro  Leopoldense,  de propriedade  de  Leopoldo Feldmann. Essa foi  a  1a. sala de cinema da cidade,   

1915

Em Bom Jesus as autoridades locais recebem comunicação do Dr. Protásio Alves (então Vice-Presidente do estado) para que o cinema local deixe de projetar os filmes sobre a guerra (I Guerra Mundial) que estava  ocorrendo na Europa. Possivelmente as autoridades dos demais municipios do estado tambem tenham recebido a mesma mensagem. (4)  

Em Montenegro, o cinema Ideal é adquirido pela Associação Germânia e Germano Leser e passou a se chamar cinema da Sociedade Germânia. Em 1917, o cinema passou a ter o nome de cinema Riograndense, pois a Sociedade Germânia (devido à  guerra na Europa) teve que alterar o seu nome, passando a se chamar Sociedade Riograndense. Em 1918 o cinema permanece fechado devido a epidemia que grassava (a gripe espanhola). Em 1930, ele passa a funcionar com  sistema sonoro. (3)

1916

Em Guaporé passa a funcionar o cinema Júlio de Castilhos, apelidado de "O Amendoim", de propriedade da firma Sebben & Filippon. Entre os filmes do cinema mudo exibidos estavam: "O Naufragador", "Mães Francesas"," O Esfarrapadinho" e "Lobo Ferido". Uma bandinha tocava peças musicais no intervalo dos filmes. (16)

Em Palmeira das Missões passa a funcionar o cinema  Coliseu, construído por Ernesto Schepke que antes disso possuía um cinema ambulante que se apresentava na região. Esse cinema era localizado na esquina das (atuais)   Av. Independência e   Julio Pereira. Como os filmes eram mudos, havia um acompanhamento musical feito por músicos locais. A primeira iniciativa de passar filmes na então vila foi do comerciante Jose Batista da Silva Barros que antes de iniciar a 1ª Guerra Mundial (1914) tratou de construir um prédio com essa finalidade e, para tanto, contratou um operador o qual, porém, ficou pouco tempo na vila. (10)

Em Canoas, são projetados filmes em um sobrado localizado na esquina das (atuais)  Av. Santos Ferreira e  Santini Longoni. O responsável pelas projeções era . Ernesto Longoni. Esse sobrado foi destruído por um incêndio em 13/jun/1920.

1919

Em Santa Cruz do Sul,   o Clube União  passa a  ocupar um outro prédio  da cidade  e nesse prédio passa  a   funcionar o  cinema   União  no nível térreo com capacidade para 600 pessoas. (24)

  Período  1920-1930

Em Vacaria , na década de 20, passa a funcionar o Cine-Teatro Lyra de propriedade de Carlos Haroldo Schereschwski. Como o cinema era mudo, um grupo musical  tocava durante as apresentações. (13)Nota:  A foto abaixo foi obtida do jornal  Zero-Hora (Almanaque Gaúcho), edição de   22/Out/2013.

Cine-Theatro Lyra

  1920

Em Santana do Livramento   já  funcionavam os seguintes cinemas: Cine-Teatro Brasil-Uruguai, na rua dos Andradas, Cine-Teatro Internacional, na avenida Ataliba Gomes, Cine-Teatro Avenida, na rua Uruguai e o  Cine-Teatro  Sete de Setembro. (20) . Nota: A  foto abaixo foi obtida de um Site da Internet cujo nome não foi anotado.

   
 

Cine-Teatro  Internacional

 

Em Bom Jesus, a Secretaria da Intendência Municipal cobra a quantia de 335$000 (335 mil reis) para permitir o funcionamento do cinema local. Um dos primeiros proprietários de aparelhos de projeção em Bom Jesus foi   Horacio Camargo cuja aparelhagem de inicio era manual, por falta de energia elétrica na vila. Por vezes utilizava um motor de automóvel para fazer funcionar o projetor, porém as falhas constantes do motor faziam um ruído excessivo, prejudicando o acompanhamento musical. A iluminação era feita com carbureto. Muitas vezes as sessões de cinemas foram realizadas na "Casa de Pedra", prédio localizado na esquina das (atuais)  ruas General Osório e Laurindo Paim. (4)

Em São Sebastião do Caí,  o Club Tesoura passa a apresentar filmes ao público, por iniciativa do farmacêutico Mamede Borges. Nota:  Maiores detalhes sobre o cinema em São Sebastião do Caí, ver (62).

1921

Em Estrela   são apresentadas sessões de cinema  no salão principal da Sociedade Ginástica. (12)

  01/Jan/1921  

Em Caxias do Sul passa a funcionar  o cinema Apollo.  Era um prédio de madeira que  ficava localizado na  esquina das ruas Dr. Montaury  e Pinheiro MachadoPossuía capacidade para 1800 pessoas.  Notas:  1)  Um incêndio destruiu o prédio  em 28/Mai/1927. 2)  Em seu lugar foi construído um novo prédio de alvenaria para  1200 espectadores. A  inauguração dessa nova sala  ocorreu em  07/Abr/1928.  3)  Essa sala de cinema funcionou até 1951. 4)  Em 1952 ou 1953  o cinema sofreu uma grande reforma, passando a se chamar cinema  Ópera. (23)  5) Não se tem registro de onde foi obtida a imagem abaixo.

  30/Abr/1921  

Em Pelotas,  é  inaugurado  o  Theatro  Guarany   na rua São Paulo (atual Lobo da Costa, no. 849)  esq. Gonçalves Chaves que também foi utilizado  como sala de cinema.    

Notas:  1)  O  1o.   filme (Defraudando o Público com  Enid  Markey)   foi   apresentado somente  em  18/Mai/1921  2) Depois  sofreu grandes  reformas  e  foi   reaberto ao público em 1970. Nessa ocasião, o 1o. filme apresentado foi  O Calhambeque Mágico.  (34) .  3)   A 1a. peça a ser apresentado no teatro foi  a ópera  "O Guarani", de Carlos Gomes. O  teatro comportava  1305 pessoas .   4)   Funcionou como sala de cinema até 24/Out/1996.   Ver essa data.  (Os dados dos itens 3 e 4 foram  tirados do  Site  www.cefetrs.tche.br .  5)   Em 1960 era propriedade de Cine Pelotas Ltda., o cinema possuía 2338  lugares;  utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm e ficava localizado na R. Lobo da Costa, nº 451. (53).   6)  As duas  fotos mas de baixo foram tomadas  pelo Autor em  07/Mar/2008;  observa-se  que, no detalhe da fachada,  o ano indicado é 1920.  7)  Maiores detalhes sobre a  história desse teatro pode ser encontrada no Blog referido  em (61).

Theatro Guarany em construção

 

Theatro  Guarany  Detalhe da parte superior da fachada

 

   01/Fev/1922

Em Rio Grande, inauguração do Cine-Theatro  Carlos Gomes, de propriedade da empresa Andreassi, Rios & Cia. Notas:  1) A fachada original foi derrubada em 1928 e substituída por outra. 2) As fotos abaixo foram obtidas do Blog citado em  (55) .

Fachada do Cine-Theatro Carlos Gomes

Detalhe da fachada

 

15/Ago/1922

Em Santa Maria é inaugurado o cinema  Independência, na Praça Saldanha Marinho e de propriedade de Joaquim Correa Pinto. (6) . Notas:  1) A foto  abaixo  da  esq. o    cinema  Independencia é o prédio situado  bem à dir.(colaboração de S.  Schardong). 2)  A foto abaixo da dir. mostra o mesmo predio, porém  com nova fachada.

  

 1923

No municipio de Cruz Alta,  na localidade de Panambi, entra em funcionamento o cinema Ideal, na R. Dr. Mauricio Cardoso,  nº 50.  .  Notas:  1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53).  2)  Essa localidade veio a ser  emancipada em 1954, vindo a constituir o atual municipio de Panambi.   

 Em Novo Hamburgo, entra em funcionamento o cinema Carlos Gomes, na R. Lima e Silva,  nº ? .  Em 1960 o cinema possuía 845  lugares e  utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm (53). Notas: 1) Nos anos  1960, essa sala de cinema passou a se chamar Saionara. 2) O cinema Saionara encerrou suas atividades em Jun/1995. (54).  3)   Não se tem registro de onde foi obtida a imagem abaixo. 4) Na foto abaixo, os filmes norte-americanos  anunciados:   "O Selvagem do Paiz Maravilhoso"  é um seriado de 1935  e  "Tempos Modernos"  é de 1936!

 

 

  Set/1924 

Em São Leopoldo,  passa a funcionar o  Cine-Theatro  Independência, de  Felipe  e  Arno Steigleder.  Nota:    A foto abaixo saiu  no jornal  ZH  de  21/Jun/2003. O filme anunciado Tenente Sedutor  é de 1931.      

Cine-Theatro  Independência  

                   

04/Set/1925

Em Pelotas  o teatro  Apollo  passa  a  funcionar  como sala de cinema.  Notas:  1) O cinema ficava localizado na R. Gomes Carneiro, nº. 939  e o  1o. filme  apresentado foi   Romance na Floresta com  William Desmond.  (34).  2)   Em 1960 era propriedade de Victor R. Petruci , o cinema possuía 1450  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.  (53).  3)  Segundo (56), o endereço do cinema Apollo era  Gomes Carneiro,  atual no. 1661.

  1927

Em Pelotas é produzido o filme Homens do Sul (do  diretor Pery Ribas), um drama pela Gaúcha Filmes do Brasil. Este filme ficou inacabado.  

Em Torres, é realizado o filme de longa metragem  Torres  por José (Zequinha) Ignácio Picoral. 

Em Santa Cruz do Sul  o jornal Kolonie  passa a    anunciar  filmes  a serem  apresentados no Cinema Gymnastica  pertencente a  Turnhalle (Sociedade Ginástica). (24)   

  10/Mar/1927  

Em Caxias do Sul  é inaugurado o cinema Juventude, localizado na  esquina das ruas Sinimbu e Visconde Pelotas. 

Notas:  1)  Essa sala de cinema pertencia a  sociedade Recreio da Juventude2)  Posteriormente,  o cinema mudou-se para a Praça Dante Alighieri, passando a se chamar Cine-Theatro Central. 3) Em 1933, foi  instalado  um novo sistema de projeção  e a sala passou por uma reforma interna.  4)  Entre Abr/1975 e 1982, o cinema ficou  desativado, sendo que  suas instalações internas  foram  destinadas  a outras finalidades. 5)  A  última sessão de cinema ocorreu em 25/01/1990 quando  foi apresentado o filme "Os Safados". ¨6)  A foto abaixo  tomada pelo Autor  em  2004  mostra que  a  fachada  do cinema  foi  preservada. (23)

Fachada do Cine-Theatro Central

Detalhe da  fachada

 

  16/Mar/1927

Na vila  de Conceição do Arroio (atual cidade de Osório), um circo apresenta os primeiros filmes  na cidade. (7)

03/Jul/1927

Em Pelotas é inaugurado o  Cine-Theatro Avenida, localizado na  Av. Bento Gonçalves, atual   no.  397.   O 1o. filme  apresentado foi   O Cavaleiro Audaz  com Buck Jones. (34)    Notas: 1)  As fotos abaixo foram tiradas  pelo Autor em 07/Mar/2008. 2)  Segundo (56), o endereço do Cine-Theatro Avenida   é Av. Bento Gonçalves, atual no. 3972.

Fachada do  Cine-Theatro Avenida   Detalhe da fachada   

 

14/Jul/1927

Em Antônio Prado começa a funcionar o cinema Familiar, localizado nas dependências do Clube Gaúcho. Este clube adquiriu a casa e os aparelhos de projeção pertencentes a   José Antoniuttti. (11). Ver 1912.

1928

Em  Santa Maria, no 5o. distrito  de São Geraldo,  um dos pioneiros do cinema ambulante no Rio Grande do Sul, Ademar C. Rocha, religioso, projeta    fimes com um aparelho que operava com luz de carbureto. Segundo suas palavras, junto com outro religioso, Pe. Rafael Iop, projetavam filmes nas vilas da região. Ademar C. Rocha atendia toda a região com exceção de Dona Francisca que já possuia sala de cinema. De 1955 a 1960, se deslocava com seu projetor em um Chevrolet 29. Em toda a sua vida fez mais de 1255 apresentações (com filmes mudos e sonoros) ao público. (5) 

Na atual cidade de  Canoas, é    inaugurado o cinema  Central, na R. Guilherme Schell, 1222.  Notas:  1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53).  2) O atual município de  Canoas só veio a ser emancipado  em 1939, englobando  terras então pertencentes aos municipios  de Gravataí e São Sebastião do Caí. (Wikipedia).

Abr/1928

Em Bom Jesus, o cinema local (nome ?)  passa a ser propriedade de  José Pereira Dutra e Osvaldo Vieira de Camargo. São feitas  melhorias nas acomodações do cinema e passam  regularmente filmes novos todos sábados e domingos. Em setembro deste ano, o cinema passou a pertencer a Empresa Dutra - De Boni e Cia., o cinema sofre muitos melhoramentos, são colocadas poltronas e passa a se chamar Central. São projetados filmes mudos tais   como "O Castelo de Bronze", "Rei dos Reis" e " A Cabana do Pai Tomás". Posteriormente, em outro local mais adequado, o cinema passou a se chamar Gaúcho, cujos proprietários eram  José Pereira Dutra e Francisco Spinelli. Posteriormente em 1930, o cinema passou a se chamar Guarani.  (4) 

  09/Nov/1928 

Em Pelotas passa a funcionar o cinema   Capitólio   na R.  Gen. Vitorino, no.  ??  (atual R. Pe. Anchieta, no. 2009).   O 1o. filme apresentado foi  Seminoiva   com  Norma Shearer. 

Notas: 1)  Posteriormente teve sua fachada alterada  e foi reinaugurado  em  26/Jan/1967.  O filme apresentado nessa ocasião foi  De Olhos Vendados.   (34).  2)   Posteriormente,  esse cinema se desdobrou em 2 salas  com  430  e 308 lugares.  Esse  cinema  foi  fechado em 04/Out/2007.  Ver essa data.  (Dados obtidos do Site da Pref. Munic. de Pelotas - Sec. de Turismo) . 3)   Em 1960 era propriedade de Victor R. Petruci , o cinema possuía 1200  lugares;  utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm e ficava localizado na R. Pe. Anchieta, nº 157. (53)  

26/Dez/1928

Em Antônio Prado começa a funcionar um cinema nas dependências do Clube União para competir com o cinema Familiar, do Clube Gaúcho. Ver 14/07/1927.. O cinema do Clube União deixa de funcionar em 25/05/1936, porém reabriu suas portas ao público em novembro do mesmo ano. (11)

1929

Em Rio Grande  passa a funcionar o cinema Avenida. 

Em Palmeira das Missões, passa a funcionar o cinema   Elite, de propriedade de Carlos Aguirre e Tancredo Fanfa, localizado em frente a praça Julio de Castilhos, nº ?. Era um cinema mais confortável do que o cinema   Coliseu  e o sistema de projeção era bem mais sofisticado. Na festa de inauguração do cinema contou com a presença de uma orquestra de 10 a 12 figuras da sociedade local. Por acordo entre os proprietários, o  Elite passou a funcionar no prédio do  Coliseu e aí permaneceu até 1931. Após isso, em 1932, até a construção de um prédio próprio, o  Elite funcionou nas dependências do Clube 10 de Julho. O  Elite funcionou de 1929 a 1937 como cinema mudo quando então passou a contar com aparelhagem sonora. (10)

Em Gramado passa a funcionar o cinema   Três de Outubro. Pertencia a Ludovino Pasqual. Como os filmes eram mudos, músicos locais faziam a trilha sonora e antes de iniciar a sessão tocavam lindas valsas. A tela era pequena e levemente umedecida. Por acordo entre os cinemas de Canela e Gramado, os filmes que seram apresentados em Canela no sábado, passavam em Gramado no domingo. Entre Canela e Gramado as latas de filmes eram transportados dentro de sacolas de couro e o transporte era feito a cavalo. A sala de cinema também servia para apresentações de dramas teatrais, teatros de revistas, espetáculos de magia, etc com artistas vindos de Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. Quando necessário, as poltronas eram retiradas e o local transformado num ringue de patinação. (18)  

 

3a. fase  -    De  1930  até   1953 

-   Do  advento  do  cinema  sonoro  à  implantação  do sistema de projeção em  Cinemascope. 

  Período 1930-1940

Em Vacaria, na década de 30, passa a funcionar o cinema Guarani, de propriedade de Vespasiano Veppo e Carlos Haroldo Schereschwski. (13)

Em Novo Hamburgo, entra em operação o cinema Guarani, na  av.  Pedro Adams Filho, no.  ??.  Essa sala de cinema pertencia a empresa Jaeger & Venturini Ltda. . (54) 

Em São Sebastião do Caí  passa a funcionar o cinema Gaúcho. Notas:  1) Maiores detalhes sobre os cinemas de São Sebastião do Caí, ver (62). 2) As fotos abaixo foram obtidas da mesma referência. 3) posteriormente em 1949   veio a  funcionar  na cidade o cinema Aloma.   Ver esse ano  e o  tópico Salas  de Cinema (Fotografias).

 

Cine Gaúcho

 

Interior do Cine Gaúcho

 

  Início dos anos 1930

Em Conceição do Arroio (atual cidade de Osório), passa a funcionar  o  cinema   Aliança, da família Cuchiarelli, oriunda  de Tramandaí. As sessões de cinema eram realizadas no prédio do   Teatro Paulino Chaves e   havia  50  lugares para os assistentes. Em 1934, o  prédio   sofreu  uma   reforma, passando  a  ser  o  Clube Comercial  da cidade. Notas: 1) Na década de 1930, durante as festividades religiosas eram apresentadas sessões de cinema gratuitas ao ar livre, na Praça da Conceição, em frente à  igreja matriz.  (7)     

  1930

Em  Alegrete, a cidade   já começa a contar com cinema sonoro.  Nota:  Seria o cinema Rio Branco, inaugurado em  1911 (?).

Em  Carazinho,   é   inaugurado o cinema  Recreio, localizado na atual  R. Flores da Cunha, S/N.    Era propriedade de Emilia T. Simon & Filho.   Nota:  1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em  Caxias do Sul    é   inaugurado o cinema  Ópera, localizado na R. Pinheiro Machado, no. 1865 .  Era propriedade de Laurentino Muratore (?).  Notas:  1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53). 

Em  Santa Vitória do Palmar  entra em operação o cinema  Independência,  localizada na  R. Conde de Porto Alegre, nº 236 .  Era  de propriedade  da Sociedade Teatro Independência.    (Colaboração de A. Santarelli).   Notas:  1)     Maiores detalhes  ver ref.  (53)2)   A foto abaixo foi tomada pelo Autor  em  Set/2000

Cine Independência

 

  01/Jan/1930

Em Bagé, entra em operação o cinema Petrópolis. Ficava localizado em frente à Pça. Santos Dumont.  Nota:  Em 1937 o prédio foi destruído por um  incêndio, morrendo no sinistro  uma mulher e uma criança. Após o incêndio, o prédio não foi reconstruído. (58)

  12/Out/1930

Em Santa Cruz do Sul, o jornal Kolonie anuncia a estréia do  1o. filme sonoro (falado)  a ser  apresentado nessa cidade.  O  filme que  foi  projetado no  Cinema Ginástica era  a opereta  Valsa do Amor (Liebeswalzer), uma produção alemã da UFA de 1930. (24)

  1931

Em Erechim (então chamado Boa Vista do Erechim) um incêndio destrói o cinema  Avenida de propriedade da família Noal. O incêndio ocorreu quando estava sendo projetado o filme Saudades da produtora alemã UFA.

Em São Leopoldo o cinema   Independência apresenta o seu 1o.  filme sonoro.

  07/Jun/1931

Em Conceição do Arroio (atual Osório), é apresentado no cinema    Aliança o 1o. filme sonoro. Falado em espanhol, seu título  era La Voluntad del Muerto. Chamado na época de "filme sincronizado",  Carlos Afonso Monteiro de Lacerda foi o técnico  responsavel pelo sistema que conseguia  sincronizar imagem e som. (7)  

  1933

Em Santa Cruz do Sul,  passa  a  funcionar o cinema  Apollo com capacidade de mil lugares.    Nota:  Essa sala de cinema resultou de  uma ampliação do cinema  União depois da  aquisição  do cinema Coliseu   pelo Clube União . (24)

Em  Arroio do Meio,  é   inaugurado o cinema  Esportivo.  O   cinema estava localizado na R.  Daltro Filho, S/N.  Era propriedade do  Clube Esportivo Arroio do Meio. Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

  1934

Em Bagé entra em operação o cinema Apollo, de propriedade Francisco dos Santos.  Notas: 1)  O projeto e a construção ficaram a cargo de Lourenço Lahorgue. Fechou suas portas na década de 1950 e cedeu espaço ao cinema Presidente, de Aristides Kucera. (58)
 

  12/Jan/1934

Em Bagé, passa a funcionar o cinema Capitólio, de  propriedade de Salim Kalil.. (58)   Notas: 1)   Em 29/Mar/1941 ocorreu um incêndio que destruiu o prédio. Foi reconstruído e reinaugurado em 1942. Fechou suas portas definitivamente em 1982.  (58)  2)   Segundo  (53)  em 1960 esse cinema era propriedade da empresa  Cinemas Cupello Bagé S/A;  possuía 1200  lugares e utilizava aparelho projetor para filmes de 35 mm.  2) A foto abaixo foi encontrada   na Internet.  Os filmes anunciados  são:  Ben-Hur (1925) e Allo Allo Brasil (1934).

 

 Cine Capitólio

1935

Em Bagé, Francisco Santos inaugura uma outra sala de cinema.  

1936

Em Gramado passam a ser apresentados filmes sonoros; o cinema  Três de Outubro ganha tela nova e novas poltronas e passa a se chamar  Splendid. (18)

Em Torres são apresentados filmes na "Escola  da Vila de Torres". A iniciativa coube a  Paulo Martins de Lima que utilizou um projetor de 16 mm para fazer as apresentações.  Notas:  1)   No local   dessa antiga  escola  foi construída depois  a Escola Cenecista do município.  

1937

Em  Cruz Alta,   é   inaugurado o cinema  Rex.  O   cinema estava localizado na R. Pinheiro Machado, no. 835.  Seu proprietário era Oscar Espellet.  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

  1937-38

Em Osório, na rua Julio de Castilhos em frente à Praça da Conceição, passa a funcionar o cinema    Electon (ou Electron ou ainda Electra) em um prédio de madeira; o cinema era propriedade de Abrilino Silveira D'Avila (Seu Biluca), Otaviano Correa e Carlos Afonso Monteiro de Lacerda. A tela  foi feita de crochê pela esposa de Carlos M.  Lacerda. Este ainda  era o responsável pela parte técnica, incluindo a montagem dos equipamentos de projeção e de som, etc.     Notas:   1) Segundo informado por E. Heidolph  o  nome Electon   foi dado a sala de cinema por ser a marca do aparelho projetor. (9) . 2) Carlos M.   Lacerda posteriormente instalou equipamentos cinematográficos em outras localidades, incluindo-se  Bom Retiro do Sul (19). 

i

O  Cine  Electon  é o prédio alto mais  à  esquerda (Foto de 1943)

 

  1938

Em  Canela   é   inaugurado o cinema Marabá, na Pça. João Correia, no. 145.   Era propriedade da Empresa Cine Canelense Ltda.   Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em  Cachoeira do Sul   é   inaugurado o cinema  Coliseu, na  R. Sete de Setembro, no. 1043.   Era propriedade da firma Comassetto & Carvalho Ltda.   Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

  12/Mai/1938

Em Pelotas passa a funcionar o cinema   São Rafael   na Av. Gen. Daltro Filho, no. ?  (atual Duque de Caxias) .   Notas:  1)  O 1o. filme apresentado foi  Cantor e Pugilista    com  Phil  Regan.   (34). 2)  Em 1960 era propriedade da empresa Cine Pelotas Ltda., o cinema possuía 1000  lugares;  utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm e ficava localizado na R. Duque de Caxias, nº 8. (53). 3)  Segundo (56), seu endereço atual é Pça. 20 de Setembro, no. 846.

1939

Em Santa Cruz do Sul, o cinema Apollo sofre reformulação com a aquisição de dois  projetores Ennemann e dois aparelhos sonoros  Bionor-Klangfilm. (24)

Em Encantado é inaugurado o cinema  Rex, de propriedade de Filter e Rizzi.

Em Roca Sales, entra em funcionamento  o cinema Rola, na R. Santos Pinto,  nº 15.  Em 1960 o cinema possuía  213  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Marcelino Ramos, entra em funcionamento  o cinema Ipiranga,  na R. Rui Barbosa,  nº 17.  Em 1960 era propriedade de Palmiro de Oliveira, o cinema possuía 250  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Canoas, o cinema   Porcello deixa de funcionar. 

Em  Caxias do Sul  é   inaugurado o cinema  Guarani.  O   cinema estava localizado na R. Marquês do Herval, no. 802.  Seu proprietário era  Salvador Bonalume.  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Canguçu, entra em funcionamento o Cine-Theatro Glória, na R. Gen. Osório,  nº 941.  Em 1960 era propriedade dos Irmãos Valente,  o cinema possuía 345  lugares e  utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm. . Notas: 1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53).   2) A  foto abaixo foi obtida de um Site da Internet cujo nome não foi anotado.

   
 

Cine-Theatro  Glória

 

 

  Período 1940 - 1950 

Em  Antônio Prado   entra  em funcionamento  o cinema   Rex. (11)

   1941

Em  Antônio Prado   é   inaugurado o cinema  Rex,  localizado na R. Cel. Flores, 398.  Seu proprietário era Antônio Bochese  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Canoas, o cinema  Central passa ser de propriedade de Leopoldo Castro de Mattos. Esse cinema quando iniciou sua projeções nos anos 1920 era de propriedade de Arthur Pereira de Vargas e ficava localizado na atual Av. Guilherme Schell, bem no centro da cidade. Nota:  A foto abaixo é dos anos 1940 (colaboração de W. Guimarães Jr).

  03/Set/1941

Em Montenegro, ainda de propriedade do Clube Riograndense (antiga Sociedade Germânia), passa a funcionar o cinema  Goio-En, em um novo prédio , em substituição ao cinema Riograndense.   Em 1952, o cinema foi reformado, recebendo equipamento de projeção da Inglaterra. (3) .  Nota: Esta sala de cinema ficava localizada na praça Rui Barbosa, nº ? e  em 1960, era propriedade de Exibidora Cinematográfica Petry Ltda.; possuia 770 lugares  e  utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53)

   1942

Em São Luiz Gonzaga é inaugurado o cinema   Lux.  Contando com 550 lugares, esse cinema deixou de operar em 1999, por falta de público, mas voltou  a funcionar em 25/Ago/2007.  Ver essa data. 

Em Passo Fundo, entra em funcionamento  o cinema Avenida,  na R. Mal. Floriano Peixoto, nº ?.  Em 1960 era propriedade da empresa Cinemas Rossi Ltda., o cinema possuía 973  lugares e utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Palmeira das Missões, entra em funcionamento o cinema Gaúcho, na Av. Independência,  nº  1110.  Em 1960 era propriedade de  Emilia T. Simon & Filho; o cinema possuía 570  lugares e  utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53).

Em Bagé entra em funcionamento o cinema Capitólio,   na R. Sete de Setembro, no. 877.  Era  propriedade da empresa Cinemas Cupelo Bagé  S/A. . Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

  29/Abr/1943

Em  Alegrete   passa a funcionar  o cinema  América que  depois passou a se chamar  Glória. (?) .    Notas:   1)  O  cinema  Glória ficava localizado   na R.  Dos Andradas, nº 599 e foi inaugurado em 1943.  Era propriedade da empresa  Cinemas Cupello S/A.  2) Maiores detalhes  ver ref.  (53).

   1944

Em Pinheiro Machado, entra em funcionamento o cinema Lux, na R. Nico de Oliveira, nº 725.  Em 1960 era propriedade do Clube Comercial,  o cinema possuía 490  lugares e  utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53).

Em  Cerro largo,   é   inaugurado o cinema  Rex.  O   cinema estava localizado na R. Sete de Setembro, S/N.  Seu proprietário era Oscar José Rich.  Nota:  Maiores detalhes  ver ref.  (53)

Em  Carazinho   é   inaugurado o cinema  Glória, na R. Rio Branco S/N.    Era propriedade de Emilia T. Simon & Filho.  Nota:    Maiores detalhes  ver ref.  (53). 

Em  Camaquã  é   inaugurado o cinema  Guarani, na Av. Pres. Vargas, no. 439.    Era propriedade de Hilson S. Dias & Irmão.   Nota:    Maiores detalhes  ver ref.  (53). 

 

  1945-47

Em Lagoa Vermelha entra em operação o 1o. cinema sonoro da cidade, a cargo da sociedade hospitalar mantenedora do Hospital São Paulo. Os aparelhos de  projeção foram  depois vendidos  a   Dileta Cunha que junto com seus filhos montaram o cinema  Guaicará, o único da cidade por muitos anos. (14) . Ver 1949!

   1945

Em Bom Jesus, entra em funcionamento o cinema Guarani,  na R. Gen. Osório,  nº  455.  Era de  propriedade da Empresa Cinematográfica Guarani. Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

No municipio de Canguçu, na Vila Cerrito,   entra em funcionamento o cinema  Carlos Gomes,  em endereço desconhecido.  Nota: 1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53).   

Em  Candelária  é   inaugurado o cinema  Coliseu Candelariense.  O   cinema estava localizado na R. Pereira Rego,  no. 1035. Era propriedade da firma  Becker & Ensslin. Nota:  Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Bento Gonçalves, entra em funcionamento o cinema Aliança,  na R. Mal. Deodoro,   nº  115.  Era de  propriedade do Clube Aliança. Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

   1946

Em Novo Hamburgo, entra em funcionamento  o cinema Aída, na R. Gen. Daltro Filho,  nº  ? . Era propriedade da empresa Jaeger, Venturini & Cia. ltda. Para  maiores detalhes  ver ref.  (53).  Notas: 1)  Essa sala de cinema ficava no mesmo local onde funcionou o cinema Central, inaugurado em  1913.  2)  O cinema Aída  fechou suas portas em  Out/1976.  (54)  

 

  1947

No municipio de Carazinho, na localidade de Tapera, é   inaugurado o cinema  Avenida, localizado na R. Quinze de Novembro, S/N.  .  Notas:  1)   Maiores detalhes  ver ref.  (53).  2)   Essa localidade veio a ser  emancipada em 1954, vindo a constituir o atual município de Tapera.

Na cidade de Carazinho  o jornal  "O Noticioso"   anuncia filmes que vão ser apresentados nos cinemas Glória e Recreio..

Em Lavras do Sul, entra em funcionamento  o cinema Independência,  na R. Tiradentes, nº ?.  Em 1960 era propriedade de Carlos de Freitas Schwarz, o cinema possuía 300  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Pelotas, entra em funcionamento na Vila Dunas o cinema Ideal, na Av. Farroupilha, nº  ? .  Em 1960 era propriedade de  Waldemar Valente Gomes; o cinema possuía 392  lugares e  utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53).

  07/Fev/1947

Em Bagé é inaugurado o  cinema Glória, pertencente a  F. Cupelo & Cia. Ltda. (58)  Nota:  1) O filme exibido na inauguração foi “Dois Marujos e uma Garota”.  2) Em 11/Nov/1955, foi inaugurado o sistema de  projeção em cinemascope. 3)  Foi fechado pela primeira vez no final da década de 1970 e reaberto em 1998, permanecendo dois anos em funcionamento. (58)   4) Segundo (53)  o cinema  Glória   estava localizado na R. Gen. Osório,   nº  1119  e em 1960 era propriedade da empresa  Cinemas Cupello Bagé S/A. 5)  A foto abaixo foi tomada pelo Autor em   Set/2000,

  

  1948

Em Canoas, um grupo de pessoas decide fundar o  Clube de Cinema de Canoas cujas reuniões perduraram até 1954. O local dos encontros por algum tempo foi nas dependências do cinema  Central, de Leopoldo de Castro de Mattos.

Em  Caxias do Sul,  na localidade de São Marcos,   é   inaugurado o cinema  Ipiranga.   Era propriedade da firma Torresini, Pante e Cia. Ltda. .  Notas:  1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53).  2)   Essa localidade veio a ser  emancipada em 1963, vindo a constituir o atual município de São Marcos.

Em  Arroio Grande entra em funcionamento o cinema Marchebe,   na R.  Pres. Vargas,  no. 44, na Vila Olimpo.  Era  propriedade de Arzelino Ávila Marchebe. Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

No municipio de Osório, distrito e balneário de Tramandaí (atual município de Tramandaí), entra em funcionamento o cinema  Caiçara, na R. Capitão Mariante, nº ? .  Em 1960, seu proprietário era Carlos Theobaldo Sperb;  o cinema possuía 960 lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53).  Notas:  1)  Atualmente esta rua se chama Av. da Emancipação.  2)  Este distrito e balneário  emancipou-se em 1965, formando o município de  Tramandaí.   3) A foto abaixo,  de Arivaldo Chaves, feita em 21/Dez/1976, foi publicada no Almanaque Gaúcho, do jornal Zero Hora em 12/Fev/2013.

 

No municipio de Osório, distrito e balneário de Capão da Canoa, (atual município de Capão da Canoa)  entra em funcionamento o cinema  Rio Grandense, na R. Sepé, nº 1909. Em 1960, seu proprietário era Ernani Dietrich & Cia. Ltda. ;  o cinema possuía 940 lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53).  Notas:  1)  Esse distrito e balneário desligou-se de Osório em 1965,  passando a fazer  do novo municipio de Tramandai. 2) A foto abaixo,  de Armênio Abascal,  feita em 02/Dez/1977, foi publicada no Almanaque Gaúcho, do jornal Zero Hora em 12/Fev/2013.

 

No municipio de Passo Fundo,  na Vila Tapejara, entra em funcionamento o cinema Tapejara,  em endereço desconhecido.  Em 1960 o cinema possuía 500  lugares e utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  Nota:  Esta vila emancipou-se em 1955, formando o municipio de  Tapejara.

No municipio de  Palmeira das Missõesdistrito de Frederico Westphalen, entra em funcionamento o cinema Floresta, na R. Ten. Portella,  nº ?.  Em 1960  o cinema possuía 500  lugares e  utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53). Nota:  Este distrito  emancipou-se em 1954, formando o municipio de  Frederico Westphalen.

Em   Ijuí  entra em funcionamento o cinema  Serrano com 700 lugares. Nota:  A foto abaixo do predio onde ficava o cinema foi  feita pelo Autor em  12/Nov/1999.

Prédio do antigo Cine Serrano (desativado)  

 

  1949

Em  Santa Vitória do Palmar  entra em operação o cinema  Rio Branco,   em endereço desconhecido.  Era de propriedade  da Empresa Comercial  Internacional Chuí. (Colaboração de A. Santarelli). Notas:1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53).  2)  Estaria essa sala de  cinema localizada na Vila do Chuí,  na fronteira como Uruguai?

Em Lajeado, entra em funcionamento  o cinema Avenida,  na R. Benjamin Constant, nº ?.  Em 1960 era propriedade da Empresa Cinematográfica lajeadense, o cinema possuía 750  lugares e possuía dois aparelhos projetores para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Lagoa Vermelha, entra em funcionamento  o cinema  Guaicará,  na Pça. Alberto Berthier, nº ?.  Em 1960 era propriedade de Dileta Cunha & Filhos, o cinema possuía 610  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em  Cruz Alta,  na localidade de Ibirubá, é   inaugurado o cinema Apolo.  O cinema estava localizado na Rua do Comércio, no. 67.   Notas: 1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53).    2)   Essa localidade veio a ser  emancipada em 1955, vindo a constituir o atual municipio de Ibirubá.

Em  Caxias do Sul,  na localidade de Galópolis,  é   inaugurado o cinema  Operário.   Era propriedade da Paróquia Nossa Senhora do Rosário.   Notas:  1)  Maiores detalhes  ver  ref.  (53). 

Em Arroio Grande entra em funcionamento o cinema Marabá,  na R.  Dr. Monteiro, S/N.  Era  propriedade de Dirceu Freitas.   Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

 

  06/Jul/1949

Em Pelotas passa a funcionar o cinema   Fragata, na Av. Gen. Daltro Filho (atual Duque de Caxias), ao lado da Casa Couto.   Notas:  1)  O 1o. filme apresentado foi   Bandoleiros   com  Willard  Parker. 2) Em 1957, o cinema foi remodelado e teve nova inauguração; sendo  apresentado o filme   A Bela e o Renegado  com Robert Taylor. (34) .  3)  Segundo (53) em 1960 o cinema era de  propriedade de Victor R. Petruci , possuía 1142  lugares;  utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm e ficava localizado na R. Duque de Caxias, nº 668.   4)  Segundo (56), o endereço do cinema Fragata era Duque de Caxias, atual no.  668.

1950-60

Em  Torres  funcionam   as seguintes salas de cinema:  o  Marajó, pertencente a Idio K. Feltesque funcionou em diversos locais,  entre eles no Hotel Farol e  no antigo Clube Rio-Grandense; o   cinema  localizado nas dependências da   SAPT - Sociedade Amigos da Praia de Torres  e o  Ronda, único cinema de bairro da cidade, pertencente a  Nicola e Maria Zoanni.  (33)

1950

Em Encantado é inaugurada uma nova sala de cinema, o Marabá com capacidade para 530 expectadores sob a gerência de   Dércio Tarter. Nesta época o cinema Rex  já havia fechado.

Em Carazinho  são iniciadas  as obras  para a construção do prédio onde funcionaria mais tarde  um cinema. Para buscar recursos e concluir as obras,  seu proprietário  montou um  "Cinema   ao  Ar  Livre" com 400 cadeiras de lona.  Somente a sala de projeção e tela estavam protegidas da intempérie.  E  assim funcionou de  1952 a 1955  quando o cinema  Brasília foi inaugurado com  um publico de 1200 pessoas.

Em Canoas passa a funcionar o cinema São Luiz, S/N  na R. Vitor Barreto, no  bairro Niterói. Era propriedade da firma  Capuani, Busato  & Cia. Ltda.   Nota:   Maiores detalhes  ver  ref.  (53). 

Em  Caxias do Sul  é   inaugurado o cinema  Real, localizado na Av. Julio de Castilhos, no. 2582.   Nota:  1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53). 

Em Pelotas, entra em funcionamento na Vila Santa Terezinha o cinema Para Todos, em endereço desconhecido.  Em 1960 o cinema possuía 500  lugares e  utilizava  aparelho projetor para filmes de 16 mm. (53).  Nas foto abaixos:  a) na esq.,  mostra um anuncio desse cinema sobre a fachada do Teatro Sete de Abril;  certamente se trata de  uma foto-montagem!  b)  na dir. um detalhe com apenas o anuncio do cinema.

 

 

 

14/Ago/1950

Em Pelotas  é  fundado o  Circulo de  Estudos Cinematográficos de Pelotas.   (Diário Popular, 29/Ago/1950).  Notas: 1)  No dia seguinte, durante  reunião do Clube, foi apresentado   o  filme   Miguel Strogoff,   no Teatro Guarany. 2)  As  Atas  de reuniões desse Clube  se  encontram  na  Biblioteca Municipal de Pelotas.

1951

Em Pelotas   são rodadas algumas sequências do filme  Ângela, da companhia cinematográfica Vera Cruz, de São Paulo. A estrela do  filme era Eliane Lage.

Em  Caxias do Sul    é   inaugurado o cinema  Imperial , pertencente ao Circulo Operário Caxiense.   O   cinema estava localizado na R. Visconde Pelotas, no. 819.   Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

No municipio de Lagoa Vermelha, distrito de  São José do Ouro, entra em funcionamento  o cinema  Avenida,  em endereço desconhecido.  Em 1960  o cinema possuía 750  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Passo Fundo, entra em funcionamento  o cinema Real,  na R. Mal. Floriano Peixoto, nº ?.  Em 1960 era propriedade da empresa Cinemas Rossi Ltda., o cinema possuía 1429  lugares e utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

No municipio de  Palmeira das Missõesdistrito de Seberi, entra em funcionamento o cinema Vera Cruz, em endereço desconhecido.  Em 1960 era propriedade de Antonio Giacometti,  o cinema possuía 123  lugares e  utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53). Nota:  Este distrito  emancipou-se em 1959, formando o municipio de Seberi.

No municipio de Camaquã, na localidade de Guaraxaim-Arambaré   é   inaugurado o cinema  Guaraxaim.     Notas:   1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53).  2)  Conforme  ainda ref.  (53) nessa localidade  foi inaugurado neste mesmo ano o cinema Sumaré.  3) Esta localidade   emancipou-se em 1992, formando o municipio de Arambaré..  

Em Torres é rodado o filme Vento Norte (do  diretor Salomão Scliar). É  considerado por muitos   críticos  como  o melhor filme inteiramente produzido no Rio Grande do Sul; foi também  o 1o. longa metragem sonoro feito no estado.

Equipe de filmagem e atores do filme Vento Norte. 

 

 1952

Em Osório, o cinema    Elekton  (ou Electon)  passa se chamar  Cine  Labor, depois  de passar por reforma  com a  instalação  de novos equipamentos  de   projeção  marca  Bauer (alemã). (9)

Em  Uruguaiana,  entra em operação o cinema   Pampa, na Praça Barão do  Rio Branco.

Em Caçapava do Sul,   passa a funcionar o cinema  Lux,  na R. Quinze de Novembro, S/N. Era de propriedade de Julio de Castilhos Gervásio.     Nota:  Maiores detalhes  ver ref.  (53)

No municipio de Lagoa Vermelha, distrito de Sananduva,  entra em funcionamento  o cinema  Guarani,  em endereço desconhecido.  Em 1960 era propriedade de Caray Andreoni & Cia. Ltda.; o cinema possuía 200  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 16 mm.   (53).  

No municipio de Lagoa Vermelha, distrito de Paim Filho,  entra em funcionamento  o cinema  Guarani,  em endereço desconhecido.  Em 1960 o cinema possuía 500  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 16 mm.   (53).  

Em  São Sebastião do Caí é inaugurado o cinema Aloma.  O cinema estava localizado na R. Marechal Deodoro, s/n. Seu proprietário era  Edgar Helmuth Blouth.  Nota:  Maiores detalhes  ver ref.  (53)

20/Jan/1952

Em Cachoeira do Sul é inaugurado o cinema  Ópera Astral.

11/Out/1952

Em   Santa Rosa, no distrito de Tuparendi,   é inaugurado o cinema   Vitória. O cinema, um prédio de madeira, ficava localizado na Av. Mauá, atual no. 1855. O filme de inauguração foi  Gavião do Deserto (The Desert Hawk), de 1950, da Universal, com Richard Greene e Yvonne De Carlo. O cinema era de propriedade de Frederico Gertz Filho (FGF) que   também era o responsável pela projeção dos filmes. Em certo momento da história do cinema, fazia-se propaganda de empresas comerciais da região de um modo bem singular. Havia um painel (de 12 m de largura por 6 m de altura), um pouco maior que a tela de projeção, que ficava enrolado no alto, em frente à tela. Antes da sessão, o painel era desenrolado e   ficava exposto, em frente a tela de projeção, de modo a poder ser lido pelo público. Instantes antes de iniciar o filme, era enrolado através de uma manivela, ficando no alto (sobre a tela)  sem atrapalhar a visão dos espectadores. O cinema encerrou suas atividades em final de 1982 ou inicio de 1983.( Depoimento verbal  do próprio proprietário, FGF). Nota:  Abaixo duas lentes do cinema Vitória, a foto foi feita  pelo autor em  2004. 

À   esq.  a lente anamórfica  (Cinemascope)  e  à  dir. a lente  normal  

 

4a. Fase  -    De  1953  aos  nossos  dias

-  Da implantação  do sistema  de projeção em  Cinemascope  até  o  presente momento. 

  1953

No municipio de Osório, no   distrito de Palmares, entra em funcionamento o cinema  Palmares, em endereço desconhecido. Em 1960,  a sala de cinema mudou de nome  e passou a ser chamado  Natal.   Notas: 1) Maiores detalhes  ver ref.  (53)   Essa localidade veio a ser  emancipada em 1982, vindo a constituir o  atual município de Palmares  do Sul.

Em  Cachoeira do Sul   é   inaugurado o cinema Ópera Astral, na R. Julio de Castilhos, nos.  286/298.   Era propriedade d e Carlos Muller & Cia.   Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

No municipio  de São Sebastião do Caí, na  localidade de Vila Capela, é inaugurado o cinema Franklin.   Notas: 1) Maiores detalhes  ver ref.  (53)  2)   Essa localidade veio a ser  emancipada em 1987, vindo a constituir o atual municipio de Capela de Santana.

Em Bento Gonçalves  entra em funcionamento o cinema Popular,   na R. Mal. Deodoro, S/N .  Era  propriedade da Paróquia Santo Antônio.  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Santo Antônio da  Patrulha  passa a funcionar o Cine Teatro Luz, localizado na Av. Cel. Victor Villa Verde, atual no. 144.  Notas: 1)   De propriedade de   Walmor Luz, era um prédio de madeira medindo 12 metros de frente   por 26 metros de profundidade.  O  cinema possuía 460 assentos.  2)  Alem de filmes,  no palco do cinema  se  apresentaram  os cantores  de  música gaúcha Pedro Raimundo, Alvaro Raimundo (filho de Pedro) e os irmãos Bertussi.  Do  cenário nacional,   apresentaram-se  os cantores  Cauby Peixoto e Agostinho dos Santos  bem como o comediante Ankito. Além, desses,  se apresentou  a Companhia de Revista do Colé,  com as vedetes Virginia Lane,  Iriz Bruzzi  e Nelia Paula.  3)  O cinema encerrou suas atividades em   1961.  4) Durante  o período de atividades  sofreu dois incêndios, um dos quais está retratado na  foto abaixo.  . 2) Maiores detalhes desse cinema podem ser encontrados em (25).  (colaboração de Marcelo  Fernandes)

 

  21/Mar/1953 

Em  Viamão, o  Jornal  Correio Rural, anuncia  na pag. 12   que  o cinema Marajó apresentará  o filme  "Amei Até Morrer".  Nota:  O filme apresentado é uma produção de  1950  e seu  titulo original é "Paid in Full".

  1954

Em Osório o cinema   Labor deixa de   funcionar e o prédio de madeira é demolido para, em seu lugar,  ser construido um novo prédio de  alvenaria dotado de todas  as comodidades  de uma sala  de cinema.    Notas:  1)   Por algum tempo, houve   sessões de cinema  no Salão Paroquial, por iniciativa de  Nelson Schuck, funcionário do Banrisul, que adquiriu (ou alugou) um aparelho de projeção de filmes de curta e  média metragem. 2)  Como a cidade ficou sem filmes de longa metragem,  ainda em 1954 os proprietários  do   Labor   fizeram um contrato de 1 (um)  ano  com a direção  do  Clube Comercial  e deslocaram os equipamentos  de projeção, tela, cadeiras, etc.  para o prédio  desse clube   que  assim  ficou funcionando como sala de cinema.  (9)

No municipio de Passo Fundo, na Vila Sertão entra em funcionamento  o cinema Recreio Paroquial.  Em 1960 era propriedade da Paróquia São José, o cinema possuía 120  lugares e utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53). Nota:   Este distrito emancipou-se em 1963, formando o municipio de Sertão.

Em Novo Hamburgo, entra em funcionamento o cinema Lumiére, na R. Gen. Netto,  nº 59 .  Em 1960 era propriedade da empresa Jaeger & Venturini & Cia. ltda.; o cinema possuía 1718  lugares e  utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm (53)Nota:  Essa sala de cinema fechou suas portas em 12/Set/1982. (54)

Em Canoas  é    inaugurado o cinema  Rex,  na R. João Pessoa, S/N. Era propriedade da firma  Capuani, Busato  & Cia. Ltda.  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Canoas  é    inaugurado o cinema  Rio Branco,  no bairro Niterói,  na R.  Dona Carmela Dutra, S/N. Era propriedade da firma  Capuani, Busato  & Cia. Ltda.  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em  Antônio Prado,   é   inaugurado o cinema  Pio X.   O   cinema estava localizado na R.  Eng. Carlos eopoldo, S/N.   Era propriedade da Paróquia São Pedro e São Paulo.  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

  28/Jan/1954

Em Pelotas passa a funcionar o cinema   Esmeralda  em endereço desconhecido.    Notas:  1)  Em 1960 era propriedade de Victor R. Petruci , o cinema possuía 600  lugares;  utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm e ficava localizado na R. Domingos de Almeida, nº 880. (53).  2)   Segundo (56), o endereço do cinema Esmeralda  era R. Domingos de Almeida, atual no.  2114.

  1955

Em Bagé, entra em funcionamento  o cinema Presidente,  na R. Fabricio Pilar,  nº 1001.  Era propriedade de Aristides Kucera.   Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Osório é inaugurado o cinema   Central com 600 lugares, de propriedade de Moacir  e Délia Vidal, na rua Machado de Assis, nº  ?, defronte à  Praça da Conceição já operando com sistema de projeção em Cinemascope. (7) . Nota:  Maiores detalhes dessa sala e cinema ver  Cinema em Osório.

Cine Central, na Praça da Conceição (Foto de 1957-59)

  

No municipio de Osório, distrito e balneário de Tramandaí, (atual município de Tramandaí) entra em funcionamento o cinema  Coimbra, na Av. Fernandes Bastos, nº 626.  Em 1960, seu proprietário era Antonio Guedes Rezende;  o cinema possuía 1044 lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53).  Nota:  A foto abaixo,  de Arivaldo Chaves, tomada  em 21/Dez/1976, foi publicada no Almanaque Gaúcho, do jornal Zero Hora em 12/Fev/2013.

 

No municipio de Osório, distrito e balneário de Cidreira, (atual município de Cidreira) entra em funcionamento uma sala de cinema na Sociedade de Amigos da Praia de Cidreira, na R. Mostardeiros, nº ?. Em 1960, o cinema possuía 420 lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 16 mm. (53).   Nota:  Esse distrito e balneário desligou-se de Osório em 1965,  passando a fazer  do novo municipio de Tramandai.

Em Erechim,  é   inaugurado o cinema  Luz.

Em Rio Grande,  é   inaugurado um cine-teatro  (nome ?)  com  2400 lugares.

 

Em Santana do Livramento, entra em funcionamento  o cinema  Duque,  na R. Salgado Filho, nº 169.  Em 1960 o cinema possuía 500  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).

Em  Crissiumal   é   inaugurado o cinema  Ideal.  O   cinema estava localizado na R. Palmeiras, S/N.  Funcionava no salão do clube local.   Seu proprietário era Wanderley R. Motta. Nota:  Maiores detalhes  ver ref.  (53)

Em Carazinho, é inaugurado o cinema  Brasília.

Cine Brasília  ( O filme  "2001-  Odisséia no Espaço" é de 1965)

05/Mai/1955

Em Osório   é inaugurado o novo prédio do cinema  Labor, de propriedade de Adelaide Jacobs Correa.  A nova sala de cinema, em prédio de alvenaria possuía 500 lugares (poltronas de madeira)  já operava  no sistema de projeção em Cinemascope. (9)    

Cine Labor,   na  Praça da Conceição. (Foto de 1957-59)

 

Out/1955

Em  Ijuí    entra em operação o Cine-Teatro América com 900 lugares. 

1956

Em Canoas, passa a funcionar o cinema Rex, de propriedade da família Buzato. Nessa cidade o cinema   Central, de Leopoldo Castro de Mattos, deixa de funcionar.

No municipio de Nova Prata, distrito de Vila Bassano,  entra em funcionamento  o cinema Nova Bassano, em endereço desconhecido. De propriedade de Osmar Marés, o cinema possuía 100  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 16 mm.  Esta sala de cinema deixou de funcionar em Set/1958. (53).  

Em Nova Petrópolis, entra em funcionamento  o cinema La Paloma,  na R. Sete de Setembro, nº ?.  Em 1960 era propriedade da empresa Feix & Cia. Ltda., o cinema possuía 700  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Marau, entra em funcionamento  o cinema Avenida,  na R. Julio Borella,  nº ?.  Em 1960 era propriedade de Pedro Piran, o cinema possuía 260  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Santana do Livramento, entra em funcionamento  o cinema Colombo,  na R. dos Andradas,  nº 611.  Em 1960 era propriedade de Paulo Jobim de Moraes, o cinema possuía 750  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Bento Gonçalves  entra em funcionamento o cinema Ipiranga,   na R. Visc. de São Gabriel, S/N.  Era  propriedade da empresa Cine Comércio e Indústria Ltda. . Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Arroio do Meio  entra em funcionamento o cinema Aliança,   na R. João Carlos Machado, no. 855.  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

  12/Out/1956

Em Pelotas passa a funcionar o cinema  América na R.  15 de Novembro quase  esq. com a   R. Benjamin Constant.    Notas:  1)  O 1o. filme apresentado  foi   Verdi   com  Pierre   Gessoy.  2)  Depois  com a mudança de proprietário,  essa sala de  cinema passou  a se chamar  Princesa; posteriormente voltou a se chamar América  de novo.  (34) .  3)  Em 1960 era propriedade da Empresa Cinematográfica Cinesul Ltda., o cinema possuía 1050  lugares; utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm e ficava localizado na R. 15 de Novembro, nº 205.  (53).  4)  Segundo (56), o endereço do cinema América  era R. 15 de Novembro, atual no. 205.

1957

No municipio de Osório, distrito de Maquiné,  entra em funcionamento o cinema  Cruzeiro do Sul, em endereço desconhecido.  Em 1960, seu proprietário era Lidorino Goldani;  o cinema possuía 140 lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 16 mm. (53).  Nota:  Este distrito emancipou-se em 1992.

Em Não Me Toque,  entra em funcionamento  o cinema Marte,  na R. Waldomiro Graeff, nº ?.  Em 1960 era propriedade de Alipio Biondi & Filhos; o cinema possuía 480  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Santana do Livramento, entra em funcionamento  o cinema Internacional,  na R. Ataliba Gomes, nº ?.  Em 1960 era propriedade de Paulo Jobim de Moraes, o cinema possuía 1425  lugares e utilizava  aparelho projetor para filmes de 35 mm.   (53).  

Em Alegrete entra em funcionamento  o cinema  Continente,  na R. Visconde de Tamandaré,  S/N.  Era  propriedade da Empresa  Cine Continente. .  Nota:  Maiores detalhes  ver ref.  (53) .

No municipio  de São Sebastião do Caí, na  localidade de Vila Feliz, é inaugurado o cinema Apolo, com capacidade para 90 lugares. Seu proprietário era José A. Festener. Utilizava -se um aparelho projetor para filmes de 16 mm. (53) Nota:  Essa localidade veio a ser  emancipada em 1959, vindo a constituir o atual municipio de Feliz.

No municipio  de São Sebastião do Caí, na  localidade de Rincão do Cascalho - Portão, é inaugurado o cinema Imperial.  Seu proprietário era Canin Nazario.    Notas:  1) Maiores detalhes  ver ref.  (53) . 2)   A localidade de  Rincão do Cascalho - Portão  veio a ser  emancipada em 1963, vindo a constituir o atual municipio de Portão.

Em Canoas, é    inaugurado o cinema  Garibaldi, na  esquina das Ruas Garibaldi e José do Patrocínio.  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Cachoeira do Sul  é    inaugurado o cinema  Marrocos, na  R. Sete de Setembro, no. 1032.  Era de propriedade da firma Comassetto & Carvalho Ltda. Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Bagé entra em funcionamento o cinema Avenida,   na R. Sete de Setembro, no. 842.  Era  propriedade da empresa Cinemas Cupelo Bagé  S/A. . Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Arroio Grande  entra em funcionamento o cinema Esperança,   na R.  Pres. Vargas,S/N.  Era  propriedade de Alberto Satto Alan . Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

29/Jan/1957

Em Montenegro   passa a funcionar  o  cinema     Tanópolis com 1230 poltronas, na rua Ramiro Barcelos, nos. 1756-1757 com tela panorâmica para superscope, vista-vision e cinemascope. Nota: Em 1960  essa sala de cinema  era propriedade de Exibidora Cinematográfica Petry Ltda.; possuia 1269  lugares  e  utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53)

1958

Em Canoas  é    inaugurado o cinema  Niterói,  na R. Júlio de Castilhos, S/N. Era propriedade da firma  Capuani, Busato  & Cia. Ltda.  Nota:   Maiores detalhes  ver ref.  (53).

Em Canoas   é inaugurado o cinema Vitória,  na R. Itororó, S/N.  Era propriedade da firma  Capuani, Busato  & Cia. Ltda.   Nota:   Maiores detalhes  ver  ref.  (53). 

No municipio  de Cachoeira do Sul,   na  localidade de Restinga Sêca, é inaugurado o cinema Orion , de propriedade de Vedemayer & Cia.    Notas:  Maiores detalhes  ver ref.  (53) . 2)    Esta localidade  emancipou-se em 1959, vindo a constituir o atual municipio de Restinga Sêca.

No municipio  de Cachoeira do Sul,   na  localidade de Faxinal do Soturno, é inaugurado o cinema Vera Cruz, de propriedade dos irmãos José  e Achiles Montagner.    Notas:  Maiores detalhes  ver ref.  (53) . 2)  Esta localidade  emancipou-se em 1959, vindo a constituir o atual municipio de  Faxinal do Soturno.  Ver 1959  para mais detalhes dessa sala de cinema.

No municipio de Osório, distrito e balneário de Cidreira, (atual município de Cidreira) entra em funcionamento o cinema  Castelo, em endereço desconhecido. Em 1960, seu proprietário era Fausto Borba Prates;  o cinema possuía 300 lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 16 mm. (53).  

No municipio de Osório, distrito e balneário de Atlântida, (atual município de Xangri-Lá), entra em funcionamento o  Cinemar, na Av. Beira Mar, nº ?.   Em 1960, seus proprietários eram Ernani Dietrich e outros;  o cinema possuía 450 lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53).   Nota:  A foto abaixo,  feita em 15/Fev/1976, foi publicada no Almanaque Gaúcho, do jornal Zero Hora em 12/Fev/2013.

 

No municipio de Nova Prata, na Vila do Guabiju,  entra em funcionamento  o cinema São Pedro do Guabiju.  Sob responsabilidade do Pe. Reinaldo Zolet,  o cinema possuía 100  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 16 mm.   (53).  

Em  Casca   é   inaugurado o cinema  União, localizado na R. Julio de Castilhos, S/N.   Era propriedade de Primo Bonamigo.  Notas:  1)  Maiores detalhes  ver ref.  (53). 

No municipio de  Marcelino Ramosdistrito de Maximiliano de Almeida, entra em funcionamento  o cinema Central, em endereço desconhecido.  Em 1960 era propriedade de Oldoni & Vezaro;  o cinema possuía 140  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 16 mm.   (53).  

Em Faxinal do Soturno começa a funcionar o  cinema Vera Cruz, construido por José Camilo Montagner, com capacidade para 700 pessoas. Posteriormente, o nome foi mudado para Atlas, e era de propriedade do casal Achylles Montagner e Yara Beck. (5)  Nota:  A foto abaixo foi tirada pelo Autor em  2003.  Ver tambem  1958! 

Prédio onde ficava localizado o Cine Vera Cruz (depois  Atlas)

 

  Ago/1958

Em Nova Prata, passa a funcionar  o  cinema   Lux, na Trav. 15 de Novembro, nº ?.  Em 1960, o cinema possuía 1022  lugares e utilizava um aparelho projetor para filmes de 35 mm. (53).  

  1959

Em Santa Cruz do Sul,  no inicio do ano é  reinaugurado o cinema  Apolo. O filme de estreia é  "Mercador de Almas", com Paul Newman.  Nota:  A música  "Cisne Branco"  era o tema  que  anunciava   o inicio  das sessões  com   a  abertura da  cortina  em frente à  tela de projeção.  Ver  1933!

  1960

Em Bom Jesus, os freis Capuchinhos  passam filmes no Salão Paroquial com  um projetor de 16 mm, pois  a cidade não dispunha de sala de cinema. (4) . Ver Ago/1962.

Em Carazinho  funcionava o Cine Clube Paroquial, conforme anúncio   feito   no jornal  "O Noticioso".

1960      Situação Geral das Salas de Cinema no Interior do Estado    

A relação abaixo foi obtida da referência ( 2).   (Nota:  ND  significa que a informação Não estava Disponível)

Nota: Para maiores detalhes dessas salas de cinema  ver  Ref. (53)  que trata do ano de fundação, proprietários, lotação, dados do aparelho projetor, etc.

Nome do Município: Nome da Sala de Cinema (Lotação)   

AlegreteAmérica ou Glória   (1234)

Antônio Prado: Rex (600) e Pio X (500)

Arroio do Meio: Esportivo (300) e Aliança (200)

Arroio GrandeND   (300)

Bagé: Glória (1907), Capitólio (1200) e Presidente (300)

Bento Gonçalves: Aliança (800), Popular (1200), Ipiranga (1000) e Serrano (400)

Caçapava do Sul: Lux (624)

Cachoeira do Sul: Coliseu (1240), Ópera Astral (1080) e Marrocos (1080). Nota: Este último funcionava  ao ar livre.

Camaquã: Guarani (500) na cidade,  Guarani (70) na  vila de Arambaré  e Guaraxaim (140) na vila de Guaraxaim.

Canguçu:  ND  (395)  e  ND (360) na vila  Cerrito

Carazinho: Recreio (800), Glória (400) e Brasília (1329).  Nota: Este último inicialmente funcionava ao ar livre.

Estrela: Guarani (450)

Getúlio Vargas: Vera Cruz (850) na sede municipal,  Real (450) na  vila de  Estação Getúlio e    Erebanguense (160) na  vila de Erebango

Ijuí: Serrano (700) e América (900)

Iraí: Cruzeiro (400)

Itaqui: Elite (700)  e  Teatro de Bolso (200) . Nota:  Este último pertencia a Associação Teatral José de Alencar.

Lavras: Independência (200)

Montenegro: Tanópolis  (1250)  e   Goio-En (800)

Nova Prata: São João (380) na cidade  e   Nova Bassano (100) na   vila de Nova Bassano.

Osório:  Labor (400) e Central (600).  Havia ainda os  cinemas Caiçara (ND) e Coimbra (ND) no  distrito  de   Tramandaí.

Passo Fundo: Real (1429) e Imperial (973)   e   Recreio Paroquial (120)  no  distrito de Sertão  . 

Pelotas: Capitólio (1200), Apollo (1450), Avenida (2265), Guarany (2238), São Rafael (1000), Sete de Abril (846), América (1050), Fragata (1142), Esmeralda (600) e Para Todos (250). Havia ainda os cinemas   Guarani (200) na    vila de Capão de Leão  e   Ideal (392)   na vila de Dunas .

Rio Pardo: Coliseu Rio-Pardense (593) e  Guarani (200)

Rosário do Sul: Fênix (800)

Sananduva:   ND (300)

Santa Cruz do Sul: Apolo (1040) e  Auditório São Luiz (800) 

Santa Maria:   Só é informado  que havia  2 salas (possivelmente Independência e Glória)  com 2650 lugares no total.

Santa RosaND  (650) e   Vitória (ND)    no   distrito de Tuparendi   

Santa Vitória do Palmar:   ND (740)  e   ND (335)  na  Vila de Chuí  

Santo Antônio da Patrulha: Patrulhense ou  Metrópole (300) e Luz (400)

Santo CristoND (200)

São Borja: Variedades (480),  Municipal (380) e  Vitória (200)

São Francisco de Assis: Itajuru (360)

Sao Gabriel: Vitória (1020) e  Harmonia (800)

São Jerônimo:   Só é informado  que havia  6 salas  com 2600 lugares no total

São José do Norte: Independência (400) e o Caritatos (300)

Sao Leopoldo: Brasil (ND) e Independência (ND)

São Lourenço do Sul:  ND (550)

São Luiz Gonzaga:  Lux (550)  na cidade   e   ND (300)  na  vila de Guarani das Missões  (300)

São Pedro do Sul:  ND (300) 

São Sebastião do Caí:   ND  (500)  e  ND  (70)

Sapiranga: Central (506)

Sarandi:  ND  (700) 

Sobradinho: Guarani (480)

Soledade:  ND (500)

Tapejara:  Tamoio (240)

Tapera:     ND  (200)

Taquara:    Só é  informado   que  havia  3  salas de 100; 2 salas de 200 e 1 sala de 900 lugares.

Taquari: São João (337)

Tenente PortelaND (330)  e ND (300)

TorresND  (400)

Uruguaiana: Corbacho (1552), Ideal (180), Medianeira (100) e Carlos Gomes (1033)

Vacaria: Real (700) e Guarani (783)

Venâncio AiresImperial (750)   e o  União (120)   na  Vila de Mariante.

Veranópolis:  ND  (820)

  1961

Em   Passo Fundo  passa a funcionar o cinema  Pampa na  R.  Bento Gonçalves, nº ?.  

1962

Em Gramado, o cinema    Splendid  fechas as portas. (18)

  17/Abr/1962

Em Pelotas passa a funcionar o  Pelotense Cine-Rádio , na R.  Andrade Neves, 2316  (atual 2330).   O 1o. filme apresentado foi  A Taverna das Almas Perdidas  com  Tony Curtis. (34) . Notas:  1) A  foto abaixo foi tomada pelo Autor em 07/Mar/2008.  2)  Segundo (56), o nome do cinema era Cine-Rádio Pelotense.

Prédio do Pelotense Cine-Rádio

 

Ago/1962

Em Bom Jesus passa a funcionar  o cinema   Glória nas dependências do Salão Paroquial que sofre modificações para oferecer mais conforto aos expectadores. Em abril/1964, com a sala do Salão Paroquial completamente alterada o cinema passa a se chamar Realengo. Posteriormente, um dos sócios,  Alberto José Boschi em sociedade com outras pessoas, construiu uma nova  sala de  cinema chamado Saionara, na rua Luiz Inacio Dutra.  (4) 

  01/Out/1963

Em Pelotas passa a funcionar o cinema   Tabajara, na R.  Gen. Osório, atual no. 1094.   Notas:  1)  O 1o. filme apresentado foi  A Face Oculta  com  Marlon Brando. (34). 2)  Segundo (56), o endereço do cinema Tabajara era R. Gen. Osório,  atual no. 1094.

1965

Em Gramado, passa a funcionar o cinema   Embaixador que depois seria transformado no local onde seriam apresentados os filmes do Festival de Cinema de Gramado.

1966

Na cidade de Montenegro o cinema    Goio-En encerra suas atividades, ficando operando apenas o  Tanópolis.

  14/Jul/1967

Em Pelotas passa a funcionar o cinema   Rei, na  R.  Andrade Neves nº. ?.    Notas:  1)   O 1o. filme apresentado foi  Marco Polo, o Magnífico  com   Horst   Buccholz. (34) . 2)  Segundo (56), o endereço do cinema Rei  era R. Andrade Neves, atual no. 1967.

  29/Jun/1968

Em Pelotas passa a funcionar o cinema Garibaldi, na R.  José Garibaldi, nº. ?.   Notas: 1)  O 1o. filme apresentado foi  El Dorado com John Wayne. (34). 2)   Segundo (56), o endereço do cinema Garibaldi era na R. José Garibaldi, no. 660-A.

1970

Em  Bagé,  passa a funcionar o cinema   Sete de Setembro na galeria de mesmo nome.

Em Minas do Camaquã, localidade situada a 70 km de Caçapava do Sul, entra em funcionamento o cinema Rodeio, em construção que lembra os prédios do faroeste..  Nota:  A foto abaixo foi obtida do Site referido em (60).

  Jan/1973

Em Gramado  é realizada a  1a. edição oficial  do  Festival de Cinema,  um evento dedicado ao cinema nacional.    Nessa 1a. edição, poucos  filmes   foram inscritos e   apresentados  entre os dias 11 a 14 na tela do cinema  Embaixador.   O filme   vencedor  foi  Toda Nudez Será Castigada, de Arnaldo  Jabor.   O prêmio concedido  (o Kikito) aos vencedores   era  uma peça  feita de madeira.   Notas: 1)   Nos anos de 1971 e 72  já tinham ocorrido edições experimentais desse festival na cidade.  2)   Maiores detalhes   sobre o Festival de  Cinema de Gramado ver  Ref. 32.  

  Dez/1973

Em Antônio Prado, o cinema   Nordeste fecha as portas, mas foi reaberto em  Jan/1974 , funcionando no  Centro Cultural Pradense. (11)  

1976

Em Novo Hamburgo funcionam três salas de  cinema: Lumiere (R. Gen. Neto), Saionara (R. Lima e Silva) e Avenida (Av. Pedro Adams Filho).

Em Osório , o cinema Central  deixa de  funcionar. Ver 1955!.

1978

Em Vacaria  funcionam  os cinemas Guarani e Querência.

1981

Em Passo Fundo,  o cinema   Coral fecha suas portas, mas  volta funcionar  em 1985.

  1982

Em Tuparendi, então distrito de Santa Rosa, o cinema   Vitória   fecha suas portas. O fato ocorreu no final de 1982 (ou início de 1983).

Em Caçapava do Sul,  o cinema   Lux  deixa de funcionar.  

1983

Em Rio Grande deixa de funcionar o Cine-Teatro Avenida.

Em Cruz Alta, o cinema   Rio   encerra suas portas.

1985

Em Osório, o  prédio  do  cinema   Labor é negociado   com a Caixa Econômica Federal  e em  seguida   é demolido. (9)

  1986

Em  Uruguaiana,  passa a funcionar  o cinema   Pampa  2.

 1988

Em Gramado, o Festival de Cinema passa a ser  realizado nos meses de   inverno.  O filme vencedor foi   A Dama do Cine Shangai,  de  Guilherme de Almeida Prado. (32)

  1989

Em Gramado, no Festival de Cinema,  o   troféu  entregue  aos vencedores (o   Kikito)  - que era de madeira -  passa a ser  feito de bronze. O filme vencedor  foi    A Festa, de Ugo  Giorgetti. (32)

Em São Borja, o cinema   Presidente fecha as portas, mas  as sessões continuam sob os auspicios  do Centro Cultural da cidade..

   30/Nov/1989

Em Novo Hamburgo, o cinema Avenida, localizado em endereço desconhecido,  fechou suas portas. Nota: Esta sala de cinema iniciou suas atividades nos anos 1960. (54)

  1990

Em Gramado, no Festival de Cinema passa-se  a distribuir  o Prêmio Oscarito,  instituido pelo Banco do Brasil  destinado  a premiar figuras  que se destacaram no cinema nacional.  O primeiro a receber esse prêmio foi  o ator   Grande Otelo e o prêmio foi   entregue  por  Margot Louro, viúva de Oscarito. O   filme vencedor desse ano  foi  Stelinha, de  Miguel Faria Junior. (32)

Em Carazinho,  o Cine-Teatro Brasilia  fecha as portas,  porém  reabre   9   meses depois   com  acomodação  reduzida  para  290 pessoas. Nota:  A foto abaixo, da esquerda,   foi tirada de um jornal de Carazinho e  a foto  da  direita, foi tomada pelo Autor  em   27/Abr/2005.  

Frente  do  Cine Brasília (O filme  Emmanuelle Dois é de 1985)

Prédio do antigo Cine  Brasilia (desativado)   

  1992

Em Gramado, no Festival de Cinema deixa de ser  um   evento de filmes nacionais,   passando    a ser de âmbito   ibero-americano.  O  filme vencedor desse ano  foi    Técnicas de Duelo, de  Sergio Cabrera, da Colômbia. (32)

  1994

Em São Leopoldo,  o cinema   Independência  deixa de funcionar no inicio do ano.  

  1995

Em São Leopoldo, o Cine  Brasil deixa de funcionar.  Nota:  A foto abaixo saiu  no jornal  ZH  de  14/Jan/2005. O  filme  anunciado Orquídea Selvagem  é de 1990.

Cine  Brasil  

  30/Jul/1995

Em Passo Fundo,  o cinema  Pampa   deixa de funcionar. O último filme apresentado foi  As Diabólicas,  com  Sharon Stone e  Isabelle Adjani.  

  1996

Em Cruz Alta, o cinema   Rex, localizado na R. Pinheiro Machado, no. ?   encerra suas portas. Notas: 1)  A sala de cinema é o prédio escuro à dir. com marquise clara.  2) A foto abaixo foi obtida do Site referido em (59).

Cine Rex

 

  Jul/1996

Em Erechim,   o cinema   Luz    encerra suas portas.

  07/Jul/1996

Em Cruz Alta, o   cinema    Ideal  localizado na R. Pinheiro Machado, no. ?  encerra suas portas.  Notas: 1)  A sala de  cinema é o prédio  elevado com marquise; nota-se que a  fachada dessa foto  já foi remodelada.  2)  A foto da antiga fachada  do cinema pode ser vista em  1911.  3)  Foto obtida do Site referido em (59).

Cine  Ideal

 

  31/Jul/1996

Em  Uruguaiana,  o cinema    Pampa  2 encerra suas portas. Em 1966, esta  cidade contava com 5 salas de cinema.

Em Santa Cruz do Sul,  também  o cinema   Vitória fecha suas portas.  Além do Vitória,  Santa Cruz já teve os seguintes  cinemas:  Apolo,  Astro e Auditório São Luiz.

  Out/1996

Em Passo Fundo,  o cinema   Imperial  fecha suas portas. Na ultima sessão apresentou o filme  A Rocha,  com Sean Connery. Nota:  Além  do Imperial,   Passo Fundo já  teve as  seguintes  salas de cinema:  Real, Pampa e  Coral. 

  12/Out/1996

Em Bagé,  o cinema   Sete de Setembro   fecha suas portas. Na última sessão apresentou o filme  Queima de Arquivo.

  24/Out/1996

Em Pelotas,  o   Theatro Guarany    fecha suas portas. Na última sessão foi apresentado  o filme  A Ilha do Dr. Moreau, com Marlon Brando.

Nota:   Além do Guarany, Pelotas já  teve,  em diversos momentos,    as seguintes salas de cinema:  Coliseu, Polytheama, Capitólio,  São Rafael, Fragata,  Esmeralda, Ideal,  Apolo, Para Todos,  Avenida, Garibaldi,  Sete de Abril, América,  Rei, Tabajara, Tupi,  Principal, Glória e Pelotense.   Nota:  A foto abaixo   foi tirada do Site  www.cefetrs.tche.br

Theatro Guarany

Mar/1997

Em Pelotas encerra as portas o penúltimo cinema em atividade, o Cine-Rádio Pelotense. Cidade com 350 mil habitantes, Pelotas agora passa a contar com apenas uma sala de cinema, o Capitólio , fundado em 1928.

  Jul-Nov/1997

Em Rio Grande o prédio do cinema     Avenida é restaurado a partir de julho e volta a funcionar como centro cultural com o nome de Teatro Municipal de Rio Grande a partir de 27/Nov. Notas: 1)  Além do Avenida,  Rio Grande já teve outras  salas de cinema como  Sete de Setembro, Carlos Gomes e Polytheama.  2)  A foto abaixo saiu  no jornal  CP   de  15/Nov/1997.  

Prédio restaurado do  Cine Avenida   

  Jan/1998

Em São Borja, deixa de funcionar no período de férias o último cinema da cidade, mantido pelo Centro Cultural.

Em Ijuí, deixa de  funcionar  o último cinema da cidade, o Cine  América , com 900 lugares, inaugurado  em Out/1955.  Nota: A foto abaixo  foi tirada pelo Autor em  12/Nov/1999.

Prédio do  Cine  América (desativado) 

 

  Nov/1998

Em São Luiz Gonzaga, o cinema   Lux deixa de funcionar. Nota:  Essa sala de cinema foi  reaberta e reinaugurada em 25/Ago/2007. Ver essa data. 

  1999

Em Rio Grande, o cinema   Sete de Setembro  encerra suas portas, passando o prédio a abrigar  um templo religioso.

2000

Em  Uruguaiana,  o cinema   Pampa, na Praça Barão do  Rio Branco, encerra suas portas.  Posteriormente é reativado, mas em Dez/2006  é fechado de novo.

  19/Dez/2000

Em  Bagé,  o Cine Glória apresenta sua última sessão de cinema diante de uma plateia de apenas 3 pessoas.  O  prédio  passa a  abrigar  um templo religioso. Nota:  A foto abaixo foi tirada pelo Autor em  Set/2000.  

Cine  Glória   

   Mar/2006

Em Passo Fundo,   o prédio do cinema    Pampa é demolido. O  cinema já estava  desativado, sendo que o local  estava sendo utilizado para shows e formaturas.

   25/Ago/2007

Em São Luiz Gonzaga é  reaberto  o Cine Lux,  8 anos depois de estar fechado  (1999). O  prédio foi   reformulado e o espaço destinado ao  cinema foi deslocado para  o andar superior, contando  com 131 assentos.  Notas:  1)  Essa sala de cinema havia sido  inaugurada em 1942. (Zero Hora de  28/Ago/2007  e  Correio do Povo de  25/ago/2007).  2)  A foto abaixo é do  jornal  Zero Hora  de  28/Ago2007.  

Cine Lux 

   04/Out/2007

Em Pelotas, as   2   salas  do  cinema  Capitólio, localizado  na  R. Anchieta, no. 2009,  encerram  suas  portas. (ZH  07/Out/2007).  Notas:  1)  Dos cinemas antigos, era o único ainda em atividade na cidade.    2) Esta sala de cinema foi  inaugurada  em 1928.   3)   A foto abaixo foi tirada de um Site da  Internet que tratava de assuntos relacionados a Pelotas.

Cine Capitólio

 


Fontes de Referência:

Livros:

(1) A Fascinante Aventura do Cinema Brasileiro, de Carlos R. de Souza (1981)

(2) Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, Vols. I e II, IBGE (1959).   

(3) Montenegro-Hoje e Sempre, 2o. vol., texto de Elisa Moojen Arpini e colaboradores.(Edição de  ?)

(4) Bom Jesus: Histórias de Uma Cidade, de Ennio Farias de Abreu e Marisa da Costa de Abreu (1977)

(5) Faxinal do Soturno - Sua História e Sua Gente, de Olivo Cesca (1975)

(6) Cronologia Histórica de Sta. Maria e do Extinto Mun. de São Martinho (1787-1930), de Romeu Beltrão (1979)

(7) Remembranças de Conceição do Arroio (Osório), de Guido Muri, Vol. 1 (1987) e Vol.  5 (1997)

(8) Caxias do Sul, de João Spadari Adami (Edição de  ?)

(9) Raízes de Osório, de Ana Inez Klein, Marly Scholl e Vera Lúcia Maciel Barroso (organizadoras) (2004) (O texto sobre Cinema é de Laboriou D'Ávila) . 

(10)  Santo Antônio da Palmeira (Palmeira das Missões), de Mozart Pereira Soares  (1974)

(11)  Antônio Prado e sua História,  de   Fidelis Dalcin Barbosa (1980) 

(12)  O Município  de Estrela,  Lothar Hessel  (1983)

(13)   Vacaria dos Pinhais,  de  Fidelis Dalcin Barbosa (1978)

(14)   Lagoa Vermelha  e sua História, de   Fidelis Dalcin Barbosa (1974)

(15)  O Município de Encantado Através do Tempo, de Lauro Nelson Fornari Thomé  (Edição de  ?)

(16)  Colônia de Guaporé, Passado e Presente, de Lauro Nelson Fornari Thomé  (edição de  ?).

(17) Aspectos Gerais de Sant'Ana do Livramento, de Fortunato Pimentel (1943)

(18)  Era Uma Vez... - Relatos de Gramado,  de  Carlos Gilberto Drecksler e  Iraci  Casagrande  Koppe  (1993)

(19)  Bom Retiro do Sul:  Sua História...Sua Vida, de Ellen Walkiria Eifler (1992)

(20)  Fortaleza - A Era do Cinema (Vol.  1 :  1891 - 1931),  de Ary  Bezerra Leite (1995)   

(21)  O Cinematographo no Rio Grande do Sul no Século XIX, de  Antônio Jesus Pfeil  (1999) 

(22)  Tramandaí - Terra e Gente, de Leda Saraiva Soares e Sonia Purper (1985)

(23)  Cinemas: Lembranças, de  Kenia Pozenato e  Loraine Giron (2007)

(24)  Das Páginas à  Tela - Cinema  Alemão e Imprensa na Década de 1930,   de Flaviano Bugatti Isolan (2006)

(25)  Santo Antônio da Patrulha:  Re-Conhecendo a sua história, (edição de ?),  (O texto sobre Cinema  é de   Luiz Paulo da  Luz)

(26)  Bagé  : Relatos de Sua História,  de  Cláudio de Leão Lemieszek  (1997)

(27)  Notícias da Revolução de 1923 em Bagé (A Capital da Paz), de  Cláudio de Leão Lemieszek  (2008)

Jornais, Revistas, etc:

(31) Artigos,  reportagens e fotos   publicadas nos jornais Correio do Povo (CP)  e Zero-Hora  (ZH), de Porto Alegre, em diversas datas.  

(32)   Festival de Gramado:  25 anos de Cinema   (Revista  ZH  de  03/Ago/1997)

(33)  A História  do Cinema em Torres.  Nota:  Folder disponibilizado pela  Pref. Mun. de Torres.

(34)   Anotações  de José Etcheverry (       ),  na  Biblioteca  Municipal de Pelotas.   Nota:  O Autor agradece  a Sra.  Sônia  Garcia  dessa  Biblioteca  pela   pronta   disponibilização  deste  e de outros  materiais sobre o Cinema em Pelotas.   

 

CD-Rom:

(41) Pioneiros do Cinema Brasileiro (1896-1936), de Jurandyr Noronha  (1998) 

 

Dissertações de Mestrado  e  Doutorado:

(1)  A Indústria Criativa e a Evolução da Distribuição das Salas de Exibição Cinematográfica nos Municípios do Rio Grande do Sul entre 2005 e 2012, de Leando Silveira Lopes,  Memória Social e  Bens Culturais -  UNILASSALE, (Outubro 2014) (Dissertação de Mestrado)  >     https://onedrive.live.com/redir?resid=C6FD174C908B1577%218300

Páginas da Internet:

(51)  Filmagens Pioneiras no Rio Grande do Sul  Aconteceram em 1904, de Glênio Roberto Póvoas (2002) >   http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/famecos/article/viewFile/777/588

(52)  Site da Pref.  Mun. de Alegrete

(53)  Relação de Cinemas Antigos de Rua do Brasil em Atividade nos Anos 60, de Cine Mafalda  > http//www.cinemafalda.blogspot.com.br

(54) O Jornalismo e a História da Decadência do Cinema  em Novo Hamburgo - Um Estudo Hermenêutico, de  Cristina E . da Silva e Paula R. Puhl  (2011) >             (......................www.scielo.br/pdf/interc/v34n1/a06v34n1.pdf‎.....................)

(55)  Café Rio Grande                >   http://caferiogrande.blogspot.com.br/2010/08/cine-teatro-carlos-gomes.html

(56)  Os Antigos Cinemas de Pelotas  >   http://pelotascultural.blogspot.com.br/2009/02/os-antigos-cinemas-de-pelotas.html

(57) Teatro Sete de Abril                     >  http://www.teatrosetedeabril.com.br/historico/historico.htm

(58)  A Era do Ouro do Cinema em Bagé  > http://www.alternet.com.br/portal/2012/11/26/a-era-de-ouro-do-cinema-em-bage/

(59)  Nossa Velha-Nova Cruz Alta      >  www.unimedplanaltocentralrs.com.br/cruz-alta

(60)  Cinema Rodeio, Minas do Camaquã  >  http://www.guascatur.com/2013/01/cine-rodeio-minas-do-camaqua.html

(61)  Theatro Guarany                           >  http://theatroguarany.blogspot.com.br/p/historia.html

 (62) Cinemas em S. Seb. do Caí           >  http://historiasvalecai.blogspot.com.br/2012_04_01_archive.html

 

 

 

 


  Voltar